Grupo Vila Galé confirma desistência do projeto de Una na Bahia

“Nunca houve ali indígenas, nunca ali houve uma reserva indígena, não há, nem vai haver, como vão ver daqui a pouco tempo, quando surgir a decisão final”, garantiu Jorge Rebelo de Almeida reagindo às notícias de que o projeto iria inviabilizar uma reserva de indígenas brasileiros.

Jorge Rebelo de Almeida, presidente do Grupo Vila Galé, confirmou hoje, dia 20 de janeiro, a desistência do grupo do projeto de construir um ‘resort’ nas povoações de Una e Ilhéus, no estado da Bahia, no Brasil, uma decisão anunciada publicamente no passado dia 11 de novembro.

O projeto foi contestado em meados de outubro por diversos políticos e activistas brasileiros em defesa dos indígenas, após ter sido divulgada uma notícia pelo portal de jornalistas de investigação ‘The Intercept’, segundo a qual o projeto hoteleiro da Vila Galé iria ocupar uma reserva indígena.

“Nunca houve ali indígenas, nunca ali houve uma reserva indígena, não há, nem vai haver, como vão ver daqui a pouco tempo, quando surgir a decisão final”, garantiu hoje, dia 20 de janeiro, Jorge Rebelo de Almeida num encontro com jornalistas.

Este responsável adiantou que “foi o Governo da Bahia, que era do PT, que nos ofereceu o terreno para desenvolvemos o projeto, e tivemos o apoio do Governo estadual, próximo do presidente Bolsonaro”.

“Tínhamos o apoio de dois governos opostos, que se odeiam, mas no final quem ficou prejudicado, além do Grupo Vila Galé, foi a prefeituras e as populações locais”, garantiu o presidente do Grupo Vila Galé.

“Desistimos porque forma colocadas notícias a circular a dizer que estávamos a maltratar os indígenas. Um hotel não sobrevive a uma coisa destas. E, depois, temos tantas alternativas para fazer hotéis no Brasil…”, ironizou Jorge Rebelo de Almeida.

O projeto, numa área do litoral brasileiro com cerca de 470 quilómetros quadrados, previa um investimento de cerca de 45 milhões de euros, para construir um ‘resort’ com 1.040 camas, estando previsto gerar mais de 500 empregos diretos e mais de 1.500 indiretos.

 

Ler mais
Relacionadas

Vila Galé vai investir 45 milhões e abrir mais três hotéis em 2020

Com a abertura destas três unidades hoteleiras e a ampliação do Vila Galé Douro Vineyards, o grupo irá aumentar a sua oferta em 318 quartos – atualmente gere mais de 7.500 quartos – elevando de 34 para para 37 hotéis em Portugal (27) e no Brasil (dez).

Grupo Vila Galé fechou 2019 com faturação de 197 milhões, uma subida de 7%

As receitas no Brasil cresceram 18%, mas foram afeadas pelos efeitos cambiais.
Recomendadas

Coronavírus: Ligações da Easyjet a partir de Portugal para Itália não serão afetadas por enquanto

A easyJet diz que, por enquanto, os voos da companhia entre Portugal e Itália não estão afetadas e que está a acompanhar o evoluir da situação no norte de Itália, onde o Covid-19 já matou 14 pessoas e infetou pelo menos 400.

PremiumAntonoaldo Neves diz que obras na Portela podem causar acidentes

Antonoaldo Neves defende solução alternativa proposta pela consultora PASSUR. Confrontada pelo JE, concessionária aeroportuária rejeita críticas da TAP e diz que restantes companhias “não se queixam”.

PremiumNovo Banco anuncia hoje prejuízo de cerca de mil milhões de euros em 2019

O Novo Banco apresenta hoje as contas que justificam a chamada de 1.037 milhões ao Fundo de Resolução. O banco teve prejuízos de cerca de mil milhões, mas o lucro recorrente é de 170 milhões.
Comentários