Gulbenkian e Nova SBE vão lançar primeiro mestrado em Empreendedorismo e Impacto

O curso arranca no próximo ano letivo. A parceria entre a fundação e a faculdade prevê ainda o lançamento de um programa de três dias para formação de executivos destinado a líderes empresariais.

A Fundação Calouste Gulbenkian e a Nova School of Business & Economics (Nova SBE) anunciaram uma parceria para lançar o primeiro mestrado em Empreendedorismo e Impacto em Portugal.

O acordo entre a fundação e a faculdade prevê ainda o lançamento de um programa de formação de executivos destinado a líderes empresariais com a duração de três dias ainda neste ano letivo. O curso surgiu no âmbito da nova cátedra Gulbenkian da Nova SBE sobe economia de impacto (Gulbenkian Chair of Impact Economy).

Os mestrandos poder-se-ão especializar em empreendedorismo, em empreendedorismo social ou em intra-preendedorismo. A nova ofertas educacional terá início no próximo ano letivo (2019–2020).

“Com esta parceria específica, procuramos não só dar mais força à capacidade de investigação sobre estes novos temas em Portugal, mas também – e principalmente – influenciar os atuais e futuros líderes no sentido de incluírem fatores de impacto social nos seus processos de decisão”, afirma Isabel Mota, presidente da Fundação Calouste Gulbenkian.

“Com este apoio da Fundação Gulbenkian, que muito nos orgulha, a Nova SBE consubstancia, de uma maneira integrada, a aposta que tem vindo a fazer na atracão e desenvolvimento de talento nacional e internacional nas áreas de empreendedorismo e empreendedorismo social.Com estes novos programas estaremos a desenvolver as skills dos profissionais do futuro”, completa Daniel Traça, dean da Nova SBE.

Recomendadas

Sound Particles: “Investidores não querem saber se somos da Europa ou de Silicon Valley”

Nuno Fonseca, CEO da startup portuguesa que viu o software ser usado na produção da “Guerra dos Tronos” criou a empresa em Leiria, mas, neste momento, 60% dos clientes são da Califórnia.

Portugueses da Indico investem em empresa alemã de trotinetes

O primeiro fundo privado de investimento em capital de risco português investiu 3,25 milhões na TIER, principal empresa europeia de micro mobilidade.

PremiumCimeira de investidores voltou a Lisboa mas startups querem Silicon Valley

Nuno Fonseca, CEO da Sound Particles, criou a empresa em Leiria, mas, neste momento, 60% dos clientes são da Califórnia. O empresário português considera que as startups devem abrir horizontes e olhar para o “mercado global”.
Comentários