Hackers à pesca em Portugal. É o segundo país a nível mundial em ataques de ‘phishing’

Em 2020, foram identificadas cerca de 430 milhões de tentativas de phishing.

Clark Young/Unsplash

O teletrabalho foi uma das marcas do ano passado e que se estendeu a 2021, esta alteração foi umas das principais responsáveis pelo aumento dos ciberataques, em especial de phishing.

Um relatório da Kaspersky coloca Portugal no segundo lugar do mundo com mais vítimas de phishing, a nível global, num ano em que foram identificados cerca de 430 milhões de tentativas deste tipo de ataque.

O Brasil lidera a tabela dos países com maior número de vítimas afectadas (19,94%), seguido o nosso País (19,73%), da França (17,90%) , Tunísia (17,62%) e Guiana Francesa (17,60%) a fechar o top 5.

Em 2019, «o Brasil apresentava mais 10 pontos percentuais e Portugal mais de 6» e «a Venezuela, o país líder em 2019 e que liderou também o ranking nos dois primeiros trimestres de 2020, caiu para oitavo lugar», revela a Kaspersky.

Para este ano, a empresa espera «um aumento dos ataques contra o sector empresarial», já que s colaboradores continuam a ser a porta de entrada nas redes corporativas. Aém disso, «é provável que a quantidade de spam e phishing direcionada a dispositivos móveis também aumente».

Caso queira consultar o relatório completo de spam e phishing da empresa de cibersegurança aceda a Securelist.

PCGuia
Ler mais
Recomendadas

Um quinto das empresas em teletrabalho admite redução nos custos de energia

Este é um dos resultados do 15.º inquérito realizado no âmbito do projeto “Sinais Vitais”, desenvolvido pela CIP, em parceria com o Marketing FutureCast Lab do ISCTE, que conta com uma amostra de 441 empresas, das quais 6% são grandes empresas.

Oito dicas para aumentar a sua segurança quando compra online

O Unibanco elaborou um conjunto de oito dicas que visam aumentar a sua segurança e reforçar o sentido de responsabilidade na altura de recorrer ao comércio eletrónico.

Crédito ao consumo em rota ascendente soma 538 milhões em março

O crédito automóvel nas várias modalidades é responsável pelo aumento da variação em cadeia do crédito ao consumo. Na totalidade, em março o crédito automóvel aumento 54% em março, ou 205 milhões de euros, e o número de contratos subiu 53,9% para 14.617. Mas todas as modalidades de crédito subiram em março.
Comentários