Haitong Securities com 1,4 mil milhões de euros de lucro em 2020

O acionista do Haitong Bank – Haitong Securities  – anunciou um resultado líquido de 10,9 mil milhões renminbi (1,4 mil milhões de euros) em 2020, que compara com 9,5 mil milhões renminbi (1,2 mil milhões de euros) em 2019. O que traduz um crescimento de 14,2% em ano de pandemia.

O acionista do Haitong Bank – Haitong Securities  – anunciou um resultado líquido de 10,9 mil milhões renminbi (1,4 mil milhões de euros) em 2020, que compara com 9,5 mil milhões renminbi (1,2 mil milhões de euros) em 2019. O que traduz um crescimento de 14,2% em ano de pandemia.

A  Haitong Securities é uma empresa cotada nas Bolas de Shangai e Hong Kong, com uma capitalização bolsista de 135,6 mil milhões renminbi, equivalente a 17,4 mil milhões de euros.

O resultado antes de impostos atingiu os 15,8 mil milhões renminbi (ou dois mil milhões de euros), o que significa um crescimento de 14,6% face ao ano anterior.

As receitas totais foram de 38,2 mil milhões renminbi (4,7 mil milhões de euros), o que representa um crescimento homólogo de 9,5%, “beneficiando do bom desempenho dos principais mercados bolsistas e das atividades de trading, bem como do aumento do volume de transações”.

Os ativos totais da dona chinesa do Haitong Bank, somavam 694 mil milhões renminbi (86,5 mil milhões de euros), o crescimento homólogo de 8,9%.

O Haitong Bank apresenta resultados na próxima semana.

Ler mais
Recomendadas

CaixaBank prevê reduzir 8.291 trabalhadores em Espanha na sequência da fusão com Bankia

É a maior redução do quadro de pessoal da história da banca em Espanha, segundo o El País. Os ajustes afetam o CaixaBank Espanha e não as filiais do grupo no exterior, o que é uma boa notícia para o BPI.

Fitch diz que deterioração da qualidade da carteira de crédito começa a notar-se nos resultados do segundo trimestre

A Fitch aponta para o risco de mais imparidades para crédito à medida que as moratórias  que restam expirem este ano, principalmente em países que fizeram mais uso da moratória, como a Grécia, a Irlanda, Itália e Portugal.

Jaime Antunes diz que o BPP foi o único banco da zona euro onde clientes perderam os depósitos

Houve uma segunda dimensão na crise do BPP que “foi uma dimensão claramente política” porque o Governo de Sócrates não quis salvar “o banco dos ricos”, frisou Jaime Antunes. O gestor lembrou que há processos do BPP parados à espera de despacho do juiz há 10 anos, e fala da falta de transparência da Comissão Liquidatária nomeada pelo Banco de Portugal.
Comentários