Harvey Weinstein considerado culpado de violação e agressão sexual

O veridicto foi divulgado esta segunda-feira. Weinstein foi considerado culpado de ato sexual criminoso em primeiro grau e violação em terceiro, segundo o jornal “The New York Times”. Até agora, ainda não foram dados pormenores da pena que será aplicada.

O produtor norte-americano foi considerado culpado de dois dos cinco crimes de que estava a ser acusado por um júri nova-iorquino. Segundo o verídico divulgado, esta segunda-feira, pelo “New York Times”, Weinstein foi considerado culpado por agressão sexual e violação e pode vir a ser condenado a prisão perpétua.

Contudo, o júri absolveu Harvey do crime de comportamento sexual predatório.

O julgamento de Weinstein arrancou em janeiro e um dos momentos mais marcantes foi o do interrogatório de Miriam Haleyi, que haveria de ser interrompido devido ao choro incontrolável.  A acusação a Weinstein é das mais mediáticas no movimento #MeToo dado que seis alegadas vítimas de abuso sexual testemunharam contra o homem de 67 anos.

O processo de investigação começou há dois anos atrás quando o tema explodiu depois do jornal norte-americano “The New York Times” ter publicado relatos de mulheres que denunciavam abusos, agressões sexuais e violações em Hollywood. Entre os envolvidos: Weinstein. Miriam Haleyi, que trabalhou na empresa do produtor como assistente, acusa-o de ter forçado sexo oral num quarto de hotel em 2006; a atriz Jessica Mann acusa-o de a ter violado, também num quarto de hotel, anos mais tarde. Weinstein negou todas as acusações garantindo que as relações sexuais que teve que com Miriam Haleyi e com Jessica Mann foram consensuais.

A sentença será conhecida a 11 de março: o crime de violação em terceiro grau implica uma pena até cinco anos de prisão, enquanto a do ato sexual criminal em primeiro grau pode resultar numa pena de entre cinco e 25 anos de prisão.

Recomendadas

Espanha regista 683 óbitos nas últimas 24 horas. Já são 15 mil desde o início da pandemia

De acordo com esta entidade governamental, Espanha já superou os 15 mil óbitos por Covid-19 (15.238 mortes no total) e tem neste momento 152.446 contagiados pela pandemia.

Centro Europeu de Doenças admite uso generalizado de máscaras em locais com muita gente

É o caso de centros comerciais e supermercados, quando se usa os transportes públicos e em certas procissões, como os elementos das forças de segurança e comerciantes que atendem ao público, se não estiverem por detrás de um vidro/acrílico de proteção.

Covid-19 já causou mais de 87 mil mortos no mundo

Os Estados Unidos registaram até às 05:30 desta quinta-feira 432.132 casos e 14.817 mortes e é o país onde a pandemia está a progredir mais rapidamente.
Comentários