Heinz-Peter Elstrodt será Chairman da Semapa e João Castello Branco, da Navigator e da Secil

Estas nomeações resultam de uma escolha unânime das três filhas do empresário Pedro Queiroz Pereira e “reflete o desejo do acionista de dar continuidade a um modelo de separação entre a esfera acionista e a gestão e de continuar a apostar na profissionalização da gestão executiva mas também em matérias de governo e de gestão não executiva”.

O Grupo Semapa já definiu a nova cúpula de governo, escolhendo para o lugar que era ocupado por Pedro Queiroz Pereira (de presidente do Conselho de Administração) um professor da London Business School, e especialista em “family business”. Heinz-Peter Elstrodt, alemão, será nomeado Chairman da Semapa SGPS, ao passo que o atual homem forte do grupo, João Castello Branco, atual CEO da Semapa SGPS, será o Chairman das participadas The Navigator Company e da Secil – Companhia Geral de Cal e Cimento.

Esta foi uma escolha unânime das três herdeiras do Grupo, Filipa, Mafalda e Lua Queiroz Pereira, filhas do empresário que morreu este Verão. Filipa Rocha Páris, Mafalda Sacadura Botte e Lua Queiroz Pereira começaram a fazer parte dos órgãos sociais da Semapa, em maio deste ano.

Heinz-Peter Elstrodt assume por cooptação a partir de 1 de janeiro de 2019 o cargo de Chairman – Presidente do Conselho de Administração – da Semapa, diz o Grupo em comunicado.

Já João Castello Branco acumulará o cargo atual de CEO – Presidente da Comissão Executiva – da Semapa com o de Chairman das participadas Navigator (empresa do setor da paste e papel) e Secil (cimenteira) “com efeito imediato”.

“Ambas as nomeações surgem em virtude da morte prematura do Presidente do Grupo, Pedro Queiroz Pereira em agosto último, que ocupava aqueles cargos”, lê-se na nota.

“Estas alterações são o corolário de um trabalho que já se tinha vindo a desenvolver para preparar a transição geracional antes da morte de Pedro Queiroz Pereira, e refletem o desejo acionista de dar continuidade a um modelo de separação entre a esfera acionista e a esfera de gestão e de continuar a apostar na profissionalização do mesmo, não só a nível da gestão executiva mas também em matérias de governo e de gestão não executiva”, refere o comunicado.

No curriculum de Heinz-Peter Elstrodt é destacada a sua experiência de acompanhamento em temas de governo e estratégia de empresas internacionais relevantes, nomeadamente em “family business”. Foi nesta qualidade que “apoiou empresas líderes de controlo familiar em várias regiões do globo em processos de transição geracional e governo corporativo, matérias nas quais tem vindo a trabalhar nos últimos anos com o Grupo Semapa”, diz o Grupo.

Heinz-Peter Elstrodt  ocupou o cargo de Chairman e de administrador não executivo em vários grupos internacionais e leciona na London Business School.

Recomendadas

Governo recebe 300 milhões da CGD em dividendos extraordinários

Com este dividendo extraordinário, o Estado recebe ao todo em 2021, da CGD, 383,6 milhões de euros.

“Teletrabalho? Caberá ao empregador pagar o acréscimo de custos em virtude do trabalho remoto”

“Ficou claro que caberá ao empregador pagar tudo o que seja relativo à aquisição de equipamentos e de instrumentos de trabalho: computadores, tablets, telemóveis, impressoras, etc. Por outro lado, caberá ao empregador pagar o acréscimo de custos que o trabalhador comprovadamente demonstrar serem relativos ao teletrabalho”, realçou Maria João da Luz, advogada sénior da Morais Leitão.

Haitong Bank liderou a emissão de obrigações da Mota-Engil num sindicato que incluiu CaixaBI, Finantia e Novobanco

Nesta emissão, a Mota-Engil compromete-se a melhorar um indicador (KPI) de modo a alcançar a uma meta de desempenho de sustentabilidade (SPT) em 31 de dezembro de 2025; caso a emitente não cumpra esse objetivo, pagará uma remuneração adicional de 1,25 euros por obrigação Mota-Engil 2026 na data de reembolso final do empréstimo.
Comentários