Hidrogénio pode gerar investimentos de sete mil milhões até 2030

O Governo aprovou hoje a Estratégia Nacional para o Hidrogénio que visa alavancar projetos como a fábrica de produção de hidrogénio verde em Sines, um investimento base superior a 2,85 mil milhões de euros.

O hidrogénio pode vir a gerar investimentos na ordem dos sete mil milhões de euros até 2030, avançou hoje o Governo.

“Esta oportunidade que o hidrogénio representa para o setor e para a economia poderá traduzir-se, no horizonte 2030, em investimentos na ordem dos 7.000 milhões de euros em projetos de produção de hidrogénio e numa redução das importações de gás natural na ordem dos 300 a 600 milhões de euros”, segundo comunicado do ministério do Ambiente e da Ação Climática.

O Executivo aprovou hoje o diploma sobre a “Estratégia Nacional para o Hidrogénio (EN-H2), que tem como objetivo principal introduzir um elemento de incentivo e estabilidade para o setor energético, promovendo a introdução gradual do hidrogénio enquanto pilar sustentável e integrado numa estratégia mais abrangente de transição para uma economia descarbonizada”.

Entre os vários projetos que podem ser alavancados com base nesta estratégia está a fábrica de produção de hidrogénio verde em Sines, um projeto privado de um consórcio luso-holandês.

“Implementar um projeto âncora à escala industrial de produção de hidrogénio verde em Sines, o qual representará um investimento base superior a 2,85 mil milhões de euros, e está focado em alavancar a energia solar, mas também eólica, enquanto fatores de competitividade, tirando partido da localização estratégica de Sines”, de acordo com a tutela.

É em Sines que está planeada a instalação de uma “unidade industrial com uma capacidade total em eletrolisadores de, pelo menos, 1 GW até 2030, que permita posicionar Sines, e Portugal, como um importante hub de hidrogénio verde”, segundo o comunicado do ministério do Ambiente.

Ler mais
Recomendadas

Portugal em 7º lugar no indicador global de literacia financeira, segundo a OCDE

Portugal, através do Ministério da Educação, participou pela primeira vez, em 2018, no exercício de avaliação de literacia financeira do Programme for International Student Assessment (PISA), cujos resultados foram divulgados no passado dia 7 de maio.

80,6 mil milhões de euros. Mark Zuckerberg já é mais rico que Warren Buffett

O ‘Business Insider’ explica que a subida de Zuckerberg se deveu aos resultados inesperados da plataforma e ao aumento do número de utilizadores durante o primeiro trimestre de 2020.

António Saraiva: “Empresas precisam de apoios a fundo perdido. Não querem agravar dívida”

O barómetro semanal CIP/ISCTE revela que 82,2% das empresas preferem apoios para capitalização que não agravem o seu endividamento e 41,7% dizem que querem suspender ou cancelar investimentos previstos para 2020. O presidente da CIP, António Saraiva diz que as necessidades das linhas de apoio às empresas aumentaram para 10,5 mil milhões de euros.
Comentários