Hospital Miguel Bombarda entre os 29 imóveis para arrendamento acessível. Veja a lista

Novo programa no setor do arrendamento é destinado à reabilitação de imóveis que pertencem ao Estado. Conheça a lista dos imóveis disponíveis para arrendamento acessível.

O Governo aprovou, esta quinta-feira, em Conselho de Ministros o novo programa no setor do arrendamento destinado à reabilitação de imóveis que pertencem ao Estado, sendo que metade se encontram direcionados especificamente para a área habitacional.

Veja aqui a lista composta por 29 imóveis, a grande maioria situados na região de Lisboa. Aqui, destacam-se imóveis como o Hospital Miguel Bombarda, blocos habitacionais ou o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV).

Em comunicado, o Governo indica que esta medida surge integrada no “Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado” (FNRE) ou, em função da tipologia, através da celebração de protocolos com o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU).

O objetivo do Governo passa pela “construção de uma política pública de habitação que deve ter como destinatários todos os cidadãos e não apenas alguns, realizando um direito que é de todos e mobilizando os instrumentos adequados para cada realidade em concreto”.

 

Recomendadas

Sabe quanto paga ao banco em comissões abusivas? Há um simulador que ajuda no cálculo

A Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor diz-lhe quanto vai pagar a mais se a lei referente às comissões de processamento do crédito não mudar entretanto.

Crédito Habitação: qual o perfil e preferências dos portugueses?

Tendo por base os dados dos últimos 10 mil utilizadores do ComparaJá.pt, o portal de comparação financeira revela qual o perfil e preferências de quem solicita crédito habitação. Conheça as principais conclusões do Barómetro do Crédito Habitação 2020.

Ações de combate à fraude e evasão fiscal permitiram recuperar 1,7 mil milhões de euros

O Ministério das Finanças entregou esta semana no Parlamento o relatório do combate à fraude e evasão fiscais. Mais de 130 mil ações do fisco permitiram ao Estado recuperar 1,7 mil milhões de euros no ano passado, mais 381 milhões face ao previsto.
Comentários