Huawei lança app para ajudar as crianças surdas a ler

Através da aplicação StorySign, a comunidade surda vai poder aceder à interpretação em língua gestual de livros previamente disponibilizados na aplicação, contribuindo para a literacia das crianças surdas, que não conseguem fazer a ligação entre as palavras e os sons.

A Huawei desenvolveu uma aplicação gratuita que recorre a Inteligência Artificial para ajudar as crianças surdas a ler. Através da aplicação StorySign, a comunidade surda vai poder aceder à interpretação em língua gestual de livros previamente disponibilizados na aplicação, contribuindo para a literacia das crianças surdas, que não conseguem fazer a ligação entre as palavras e os sons.

A aplicação resulta de um trabalho conjunto com a União Europeia de Surdos, a editora Penguin Random House, o estúdio de animação Aardman e a Federação Portuguesa das Associações de Surdos. Basta apenas abrir a aplicação e clicar num dos livros disponíveis na biblioteca do StorySign e a avatar Star conta a história escrita no livro físico em língua gestual.

As palavras escritas são também realçadas para que a criança consiga de forma simples associar gestos e palavras e assim aprender a ler, ao seu próprio ritmo. A aplicação é a ‘jóia da coroa’ da campanha de Natal da Huawei no Reino Unido, estando por enquanto disponível em Portugal o livro “Onde está o Bolinha” de Eric Hill.

“Queremos contribuir cada vez mais com conteúdo que traga outro tipo de ajuda às pessoas para, através da tecnologia, poderem superar as suas barreiras e limitações. Estamos comprometidos a fazer cada vez mais através da Inteligência Artificial, pondo-a ao serviço das pessoas no seu dia-a-dia”, afirmou o diretor-comercial da área de consumo Huawei Portugal, Tiago Flores.

Cláudia Figueiredo, marketing assistant da Huawei Portugal, lembra que, quando as crianças começam a aprender a ler, fazem-no associando as palavras a sons, o que no caso das crianças surdas é impossível. Isso torna muito mais difícil todo o processo de aprendizagem das crianças. “Esta app que vai permitir os pais ouvintes, contar uma história aos filhos e sensibilizar as pessoas para esta causa”, afirma.

Um estudo encomendado pela Huawei mostra que, em média, são necessários mais 16 minutos para contar uma história a uma criança surda do que uma criança ouvinte. O mesmo estudo mostra também que 81% dos pais portugueses não sabe língua gestual portuguesa, o que dificulta a literacia das crianças que nascem sem audição ou que perdem a audição em pequenas.

Atualmente, existem 32 milhões de crianças surdas no mundo. A StorySign está disponível gratuitamente para Android através da Google Play Store e Huawei AppGallery, em dez línguas gestuais (inglês, francês, alemão, italiano, espanhol, holandês, português, irlandês, flamengo da Bélgica e alemão da Suíça).

Ler mais
Recomendadas

Google suspende negócios com a Huawei após lista negra de Trump

A Huawei vai perder imediatamente acesso a atualizações do sistema operativo Android, e a próxima versão dos seus smartphones fora da China vai também perder acesso a aplicações e servios, incluindo o Google Play Store e o Gmail app.

Empresas do vinho do Porto satisfeitas com devolução de diploma sobre Casa do Douro

Criada em 1932 para defender os viticultores e a viticultura duriense na mais antiga região regulamentada e demarcada do mundo, a Casa do Douro foi perdendo atribuições até que a sua dimensão pública foi extinta em dezembro de 2014, no Governo PSD/CDS-PP, e a sua gestão entregue a uma organização privada, a Federação Renovação do Douro.

Cellnex e DST/Cube avançam para compra da fibra óptica da MEO

Há três candidatos que se preparam para avançar com propostas vinculativas para comprar a rede de fibra ótica da Meo. Entre eles a espanhola Cellnex e a DST em parceria com o Fundo Cube.
Comentários