Iberdrola negoceia fusão da subsidiária norte-americana com a PPL

Se as duas energéticas unirem operações, formar-se-á uma das maiores concessionárias de serviços públicos nos Estados Unidos da América, com cerca de 61 mil milhões em ativos sob gestão.

A Iberdrola está a negociar a fusão da sua subsidiária nos Estados Unidos da América, a Avangrid, com a concorrente norte-americana PPL Corporation, segundo o “Financial Times” (FT).

Se as duas multinacionais avançarem com a união de todas as suas operações, formar-se-á uma das maiores concessionárias de serviços públicos nos Estados Unidos, com cerca de 61 mil milhões de euros em ativos sob gestão, e a maior parceria na área das ‘utilities’ do ano.

De acordo com a informação recolhida pelo jornal britânico, as empresas ainda estão a estudar as melhores opções para realizar a transação, e ainda não existem certeza de que seja alcançado um acordo.

Apesar de as empresas não comentarem, fontes do mercado confirmaram ao FT que houve contactos preliminares, ainda que duvidem do sucesso da fusão. “As operações de concentração estão a ocorrer no setor e é uma das possibilidades levantadas por investidores e bancos de investimento, mas as empresas não contemplam nenhum acordo”, disseram.

A energética espanhola detém uma participação maioritária de 81,5% na Avangrid, uma fornecedora de gás ou eletricidade com um negócio de energias renováveis composto por parques eólicos e solares em 22 estados norte-americanos. Atualmente, a empresa tem um valor de mercado de 15 mil milhões de dólares (aproximadamente 14 mil milhões de euros) e uma dívida de 7,1 milhões de dólares (perto de 6,4 milhões de euros).

Recomendadas

Parlamento anula transferência de 476,6 milhões do Fundo de Resolução para Novo Banco

O Orçamento de Estado acaba de aprovar a bandeira do Bloco de Esquerda de impedir a injeção do Fundo de Resolução dos 476,6 milhões de euros para o Novo Banco. Esta medida deixa o banco numa situação delicada para cumprir os compromissos de limpeza do balanço assumidos com Bruxelas.

AHRESP diz que Programa Apoiar pode não ser acessível a 58% do setor da restauração

A condição obrigatória que as entidades disponham de contabilidade organizada, é um requisito que pode impedir o acesso a 58% das empresas da restauração e bebidas, que são Empresários em Nome Individual (ENI), na sua esmagadora maioria inscritos no Regime Simplificado”, diz a Associação.

Mário Ferreira lança OPA sobre 70% da Media Capital. Paga 0,67 euros por ação

Na sequência de uma deliberação da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a Pluris Investments, de Mário Ferreira, lançou uma OPA obrigatória sobre a totalidade do capital que não controla na dona da TVI.
Comentários