Iberdrola obtém financiamento de 400 milhões para a construção de sistema hidroeléctrico no Tâmega

Os fundos serão investidos no complexo hidroeléctrico bombeado a 1158MW a ser construído no norte de Portugal, que servirá também para integrar mais energia eólica e solar na rede.

A Iberdrola conseguiu através do Instituto de Crédito Oficial (ICO) o maior empréstimo verde até agora concedido pelo banco público espanhol.

O montante chega a 400 milhões de euros com um período de amortização de 12 anos e dois de carência para o pagamento principal.

A operação foi assinada esta manhã, 30 de maior, pelo presidente da empresa espanhola, Ignacio Galán, e pelo presidente do ICO, José Carlos García de Quevedo, durante um encontro realizado no escritório corporativo da Iberdrola em Madrid.

Os fundos obtidos serão destinados ao Sistema Eletroprodutor do Tâmega, que a empresa está a construir atualmente no norte de Portugal. Trata-se de um projeto que inclui a construção de três novas barragens e três centrais hidroelétricas com uma capacidade total de 1.158 megawatts (MW), o que representará um aumento de 6% na potência elétrica total de Portugal e que permitirá fornecer energia renovável para 440.000 residências.

Dessa capacidade, 880 MW serão de bombagem, o sistema de armazenamento de energia mais eficiente, na atualidade, com o qual se facilita a integração das energias renováveis no sistema elétrico peninsular, assim como a sua sustentabilidade.

No ano passado, o Banco Europeu de Investimento (BEI) contribuiu para o projeto com um empréstimo de 500 milhões de euros, a primeira parcela de um financiamento aprovado num valor de 650 milhões de euros.

Ler mais
Recomendadas

Lisboa arranca ano como Capital Verde da Europa com exposição no Oceanário

A capital portuguesa passou hoje a ser também a Capital Verde da Europa para 2020. Fernando Medina prometeu “centenas, milhares” de ações de combate às alterações climáticas. A primeira foi a inauguração de uma exposição sobre o mar, no Oceanário, e que contou ainda com a presença de António Costa e de António Guterres.

Organizações não governamentais criticam COP 25 de “traição” às pessoas

Organizações não governamentais ambientalistas consideraram hoje que os projetos de resolução que a cimeira do clima da ONU tem para aprovar são “uma traição” do Acordo de Paris e dos milhões de pessoas que sofrem com as alterações climáticas.

Representantes portugueses da Comissão Europeia: “Pacto verde é o verdadeiro plano de desenvolvimento económico da UE”

Para os representantes da Comissão Europeia em Portugal, o Pacto Verde Europeu abre portas para grandes oportunidades de investimento em Portugal nas áreas das energias renováveis offshore e melhor gestão florestal.
Comentários