“Inaceitável”. Trump acusa Rússia e China de manipularem moeda

O presidente dos Estados Unidos usou o Twitter para dar duas novas ferroadas em dois países com os quais os EUA têm tido relações cada vez mais conflituosas.

O presidente dos Estados Unidos da América (EUA) acusou a Rússia e a China de desvalorizarem propositadamente as moedas, criando uma situação de vantagem comercial em relação aos restantes países. Através do Twitter, Donald Trump lembra que os EUA têm subido as taxas de juros e considerou a questão inaceitável.

“A Rússia e a China estão a jogar o jogo da desvalorização da moeda, enquanto os EUA continuam a aumentar as taxas de juros”, afirmou Donald Trump na rede social. “Não é aceitável!”, acrescentou o presidente dos Estados Unidos, sem, no entanto, dar mais detalhes ou explicar as razões para as acusações.

A Reserva Federal (Fed) norte-americana subiu a federal funds rate – as taxas de juro de referência – em março em 25 pontos base para um intervalo entre 1,5% e 1,75%. A justificação foi a robustez da economia do país e a indicação do banco central é que irá realizar duas novas subidas ainda este ano.

Trump deu assim duas novas ferroadas em dois países com os quais os EUA têm tido relações cada vez mais conflituosas. Por um lado, as medidas protecionistas anunciadas nas últimas semanas, incluindo as tarifas à importação de aço e alumínio, bem como de produtos chineses, levaram a uma situação de guerra comercial.

O presidente dos EUA garantiu que o objetivo é reduzir o défice comercial com o gigante asiático. Pequim respondeu com aumentos dos impostos sobre algumas importações dos EUA.

Por outro lado, o bombardeamento dos EUA, França e Reino Unido à Síria (país de que a Rússia é o principal aliado) foi condenado pelo regime de Vladimir Putin e arrefeceu ainda mais as relações entre os dois países.

Relacionadas

Síria: Rublo russo e petróleo aliviam da pressão geopolítica

Enquanto as ações não têm sofrido grandes choques devido à tensão geopolítica, não se pode dizer o mesmo dos mercados petrolífero e cambial. Os bombardeamentos deste sábado acabaram por ser menos maus que o esperado para os mercados e o petróleo e rublo russo aliviam.

“Missão cumprida”. Trump elogia resultados do ataque à Síria

Washington anunciou que foram bombardeados três alvos, onde estaria armamento químico. Do lado dos militares ocidentais, não houve mortos, enquanto do lado sírio, ainda não há informações sobre o assunto.
Guerra Comercial EUA-China

China culpa EUA pelos conflitos comerciais e diz que não há condições para negociações

O país asiático atacou a administração Trump e Washington culpando-os pelas divergências comerciais. A China continua a intensificar os seus ataques aos EUA através da ameaça de biliões de dólares nas tarifas.
Recomendadas

Wall Street: variante sul-africana do coronavírus assusta investidores

Tal como sucedeu em muitas outras praças internacionais, Wall Street não resistiu à possibilidade de a economia global ter de enfrentar um novo confinamento, que pode arrasar com a recuperação, difícil, que se vai registando.

Nova variante da pandemia arrasa bolsas europeias. PSI-20 tomba mais de 2%

O mercado de capitais sofre uma derrocada com o fantasma da nova variante de Covid-19 que vem da África do Sul. O PSI-20 foi dos que menos caiu. Já os futuros de petróleo estão a cair mais de 10%. Os juros da dívida soberana caem.

Wall Street começa sessão mais curta com perdas mas Zoom dispara 7% nesta quinta vaga da pandemia

“As retalhistas online, como Amazon ou Shopify, também merecem atenções, uma vez que estamos junto a um fim de semana tipicamente muito importante para as compras de Natal”, explica o analista Ramiro Loureiro.
Comentários