Infraestruturas de Portugal lança concurso público para requalificação do Túnel do Grilo

A verba estimada para esta obra é de 10 milhões de euros, que será destinada para a requalificação da infraestrutura e dos sistemas de segurança do Túnel do Grilo, localizado no lanço Olival de Basto / Sacavém do IC17 – CRIL, em Lisboa.

A Infraestruturas de Portugal lançou de um concurso público internacional para a requalificação da infraestrutura e dos sistemas de segurança do Túnel do Grilo, informou a entidade em comunicado esta terça-feira, 12 de novembro. O Túnel do Grilo, inaugurado em 1998, está localizado no lanço Olival de Basto / Sacavém do IC17 – CRIL, em Lisboa e tem atualmente um tráfego médio diário superior a 100 mil veículos.

A verba destinada para a empreitada tem um preço base de 10 milhões de euros, um prazo de execução de 730 dias e tem como principais objetivos a reparação e reabilitação integral dos equipamentos de segurança instalados, bem como adequação dos sistemas de segurança de modo, dando cumprimento à Diretiva Europeia, transposta para a legislação Portuguesa em maio de 2014, relativa aos requisitos de segurança para os túneis da rede rodoviária transeuropeia e rede rodoviária nacional e ainda melhorar o nível da sustentabilidade e eficiência energética.

Esta obra de modernização e reabilitação do Túnel do Grilo tem também outros trabalhos em vista como a requalificação da infraestrutura do túnel, com recurso a tratamentos pontuais do betão e à aplicação de um sistema composto por um barramento espesso e pintura, a repavimentação integral do troço dentro do túnel, a beneficiação do sistema de drenagem da via, a construção, em vala, de novos canais técnicos e a construção de novos edifícios técnicos junto às zonas de entrada e saída do túnel.

O processo encontra-se agora em fase de receção das propostas a concurso.

Recomendadas

Empresas de construção têm condições para cumprir normas da DGS, diz presidente da AECOPS

Segundo Ricardo Pedrosa Gomes, nas empresas mais pequenas, onde a tarefa se afigura de mais difícil concretização, “a própria empresa tem reduzir o ritmo da atividade”.

Setor dos recursos minerais otimista na recuperação da atividade

A preservativa de evolução da liquidez é mais otimista face ao mês de abril, apesar de 33% estimar um impacto negativo de 20% a 40% na liquidez.

Empresas espanholas ficam com maioria das obras públicas em Portugal

As empresas nacionais asseguram apenas um terço dos 1.431 milhões adjudicados desde o início de 2019, escreve o “Público”.
Comentários