Iniciativa Liberal diz ter sido excluída do desfile do 25 de Abril e mantém intenção de descer Avenida da Liberdade

Comissão promotora terá dito ao partido que a participação não seria possível devido a “limitações relacionadas com a saúde pública”. Iniciativa Liberal, que participa no desfile desde 2018, alega que as celebrações “não são exclusivas de partidos de esquerda, nem de organizações satélites”.

Iniciativa Liberal 25 de Abril

A Iniciativa Liberal anunciou que irá promover um desfile próprio na Avenida da Liberdade, em Lisboa, às 15h00 do próximo domingo, depois de ter sido excluída do desfile oficial do 25 de Abril, no qual o partido participa desde 2018.

Segundo a Iniciativa Liberal, a comissão promotora do desfile terá comunicado que a participação na edição deste ano não seria possível, devido à “situação de excecionalidade e de limitações relacionadas com a saúde pública”, limitando a participação às organizações que constituem a comissão promotora, descritas pelos liberais como “partidos do espaço socialista e um conjunto de organizações associativas e sindicais”.

A comissão promotora das comemorações, que no ano passado não incluíram o desfile na Avenida da Liberdade devido ao dever de recolhimento imposto pela pandemia de Covid-19, decidiu que desta vez haverá um trajeto mais curto, entre a rotunda do Marquês de Pombal e a Praça dos Restauradores. Nessa decisão participaram o PS, o PCP, o Bloco de Esquerda, o PEV e a CGTP, enquanto a UGT e a Associação de Aposentados, Pensionistas e Reformados consideraram que ainda não é o momento de fazer manifestações de rua.

“A Iniciativa Liberal considera que as celebrações do 25 de Abril não são exclusivas dos partidos de esquerda, nem de organizações satélites. Se, cumprindo as diretrizes da Direção-Geral da Saúde, existe a possibilidade de diversas entidades e partidos participarem, não é aceitável que se exclua a Iniciativa Liberal”, defende o partido, que foi informado da sua exclusão após ter contactado a Associação 25 de Abril para acertar os detalhes da sua participação.

Para João Cotrim Figueiredo, presidente da Iniciativa Liberal, que se apresenta como “o único partido político que celebra de forma igual o 25 de Abril e o 25 de Novembro”, torna-se claro que “nos dias de hoje, em que tantas liberdades e direitos são postos em causa, é ainda mais importante lutar, lutar todos os dias, pela liberdade e pela afirmação dos valores liberais em Portugal”.

Recomendadas

Aprovada pelo PS, PCP e BE conclusão no relatório da CPI que diz que Resolução do BES foi “Fraude Política”

Porém, foi aprovada uma proposta do PSD que recorre a uma citação do antigo vice-governador do Banco de Portugal (BdP) Pedro Duarte Neves na comissão de inquérito dizendo que havia regras de “usar o mínimo dos fundos públicos que sejam precisos”.

PCP sugere “redução do número de alunos por turma”

Para o PCP também é importante que o Governo altere a “norma-travão que bloqueia o acesso aos quadros e à carreira docente”,

Parlamento produziu 82 leis, mais do dobro do ano passado

O parlamento produziu na segunda sessão legislativa 82 leis a partir de iniciativas do Governo e dos partidos, que, no total, entregaram no parlamento 462 iniciativas legislativas.
Comentários