Inovação. PME lisboeta dá cartas no mundo em tecnologia OutSystems

O segredo da Blue Screen está no “low code”, na agilidade da equipa e na adaptação ao método de trabalho dos clientes, explica Frederico Faria de Oliveira, managing partner ao Jornal Económico.

Chama-se Blue Screen, é 100% portuguesa e está a dar cartas no mercado internacional de aplicações Web e Mobile e a bater a concorrência de grandes players globais. Esta pequena tecnológica lisboeta é um dos parceiros atualmente mais próximos da OutSystems, criadora da tecnologia com o mesmo nome,  e desenvolveu uma solução própria – denominada XPressBSS – que pode ser customizada e adaptada às necessidades de cada cliente.

O segredo está no “low code e numa estrutura extremamente ágil”, que permite dar uma resposta extremamente rápida e um suporte muito próximo, explica Frederico Faria de Oliveira, managing partner da Blue Screen ao Jornal Económico.

Atualmente a Blue Screen conta com 12 clientes internacionais, que contabilizam para cima de  80% do seu negócio. O segredo para conquistar os clientes que decidiram pôr de parte as multinacionais e entregar-lhe os seus projetos passa, segundo Frederico faria de Oliveira, “pelo envolvimento do cliente no processo, na gestão das expectativas e no interesse pelo negócio de quem nos contrata. Conseguido isto, basta cumprir a metodologia de trabalho proposta.”

Com clientes ativos no setor dos Leilões, Automóvel, Clínicas Dentárias, Imobiliário, Financeiro, Legal, Industrial, Informático e Mobile, a Blue Screen apresenta um tempo médio de implementação de apenas três meses, com uma pequena equipa de dois “developers” e um “tester”.

“A eficiência operacional para reduzir custos e a experiência digital dos clientes são vetores essenciais para a sua plena satisfação”, vinca Frederico Faria de Oliveira.

Parceira da OutSystems desde 2012, a Blue Screen destaca-se ainda pela agilidade da sua equipa de profissionais seniores e pela flexibilidade e adaptação à forma de trabalhar dos clientes, que tipicamente são de muito maior dimensão. “Há um nível de excelência constante da equipa que garante que a entrega ao cliente seja rápida e eficaz”, garante Frederico Faria de Oliveira, justificando: “Costumam perguntar-me porque preferem os clientes uma pequena empresa portuguesa como parceiro OutSystems e costumo responder que somos uma referência, porque somos uma empresa mais próxima e não agimos como fornecedores, tentando antes fazer parte da sua equipa e adaptarmo-nos ao seu modelo de trabalho.”

 

Ler mais
Recomendadas

BPI vence Prémio Cinco Estrelas na categoria de Banca Digital

O BPI é líder na penetração do homebanking, com quase metade dos seus clientes particulares a serem utilizadores deste canal. O mesmo acontece no caso dos clientes empresariais, em que 84,5% usam os canais digitais do Banco. Isto segundo o estudo BASEF Banca relativo ao período de fevereiro a agosto de 2018.

Fever vai investir cinco milhões em co-organização de eventos em Portugal

A ronda de financiamento contou também com a participação dos já investidores Accel Partners e 14W Ventures, além da Portugal Ventures e da Caixa Capital.

BCP é a Escolha do Consumidor 2019 na categoria Grandes Bancos

O Banco registou o maior grau de satisfação dos inquiridos face à concorrência, com 7,33 (de 1 a 10), terminando com um índice de satisfação de 71,69% entre os dois mil consumidores consultados.
Comentários