Inseticidas com dimetoato colocam abelhas em risco. Proibidos depois de 30 de junho de 2020

Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos concluiu, para todas as utilizações representativas avaliadas, que existe um “elevado risco para os mamíferos e para os artrópodes não visados decorrente do dimetoato e para as abelhas decorrente do dimetoato e do ometoato”.

A Comissão Europeia tinha decidido que os insecticidas e acaricidas com a substância activa dimetoato não podiam ser utilizados após 17 de Julho de 2020. Agora alterou a decisão e o dimetoato passa a estar proibido depois de 30 de Junho de 2020, informa a DGAV – Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária.

Esta substância activa é utilizada em fitofarmacêuticos para controlar pragas nas culturas de cenoura, salsa de raiz grossa, cebola, alho, chalota, tomateiro, beringela, cereais, beterraba (mesa), beterraba sacarina, nabo, citrinos, oliveira e plantas ornamentais (ao ar livre e estufa).

Pode continuar a ler o artigo aqui.

Recomendadas

Ministério da Agricultura reforça orientações para prevenção da Covid-19 na época das colheitas

A Ministra da Agricultura sublinhou a importância da medição da temperatura aos trabalhadores antes da entrada nas viaturas de transporte ou à chegada das instalações.

Eduardo Oliveira e Sousa reeleito para novo mandato à frente da CAP

Segundo este responsável, “a agricultura foi um dos motores da recuperação económica da crise que julgávamos ter deixado para trás”.

Governo está a negociar mais medidas de apoio à agricultura que podem ir até aos 35 milhões de euros

Maria do Céu Albuquerque anunciou ainda que o Governo está a trabalhar na linha de crédito que foi criada com o Fundo Europeu de Investimento, de cerca de 300 milhões de euros, para alargar os critérios de acesso a investimentos já em execução.
Comentários