Inseticidas com dimetoato colocam abelhas em risco. Proibidos depois de 30 de junho de 2020

Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos concluiu, para todas as utilizações representativas avaliadas, que existe um “elevado risco para os mamíferos e para os artrópodes não visados decorrente do dimetoato e para as abelhas decorrente do dimetoato e do ometoato”.

A Comissão Europeia tinha decidido que os insecticidas e acaricidas com a substância activa dimetoato não podiam ser utilizados após 17 de Julho de 2020. Agora alterou a decisão e o dimetoato passa a estar proibido depois de 30 de Junho de 2020, informa a DGAV – Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária.

Esta substância activa é utilizada em fitofarmacêuticos para controlar pragas nas culturas de cenoura, salsa de raiz grossa, cebola, alho, chalota, tomateiro, beringela, cereais, beterraba (mesa), beterraba sacarina, nabo, citrinos, oliveira e plantas ornamentais (ao ar livre e estufa).

Pode continuar a ler o artigo aqui.

Recomendadas

PremiumComo vamos alimentar 10 mil milhões em 2050?

O JE promoveu no passado dia 16, a conferência “Alimentar o Futuro”, marcando o arranque da 10.ª edição dos ‘Food & Nutrition Awards’. O evento contou ainda com a Sustainable Society Iniciative e o apoio da Vieira de Almeida & Associados (VdA).

Governo assegura que houve menos 70% de área ardida

Comparando os valores do ano de 2019 com o histórico dos 10 anos anteriores, assinala-se que se registaram menos 46% de incêndios rurais e menos 70% de área ardida, relativamente à média anual do período.

“A legislação está muito atrás” em relação à cadeia alimentar

O Jornal Económico assinala o Dia Mundial da Alimentação com a conferência “Alimentar o Futuro”. O evento conta com o apoio da Vieira de Almeida & Associados (VdA).
Comentários