IP defende que todos os investimentos em ferrovia “estão em desenvolvimento e serão concretizados”

“Apesar de alguns atrasos verificados e já esclarecidos publicamente, a IP está a realizar todos os esforços no sentido de concretizar este, que é o maior plano de investimentos das últimas décadas na modernização da Rede Ferroviária Nacional”, esclarece a empresa em comunicado.

Depois do ‘Jornal de Notícias’ revelar que a Infraestruturas de Portugal (IP) suspendeu ou cancelou 18 obras ferroviárias que estavam classificadas como prioritárias, a entidade garante que vai realizar estes investimentos.

“Relativamente à noticia publicada hoje no JN com o título ‘Governo suspende 18 obras na ferrovia do Norte e Centro’ a Infraestruturas de Portugal esclarece que não há qualquer suspensão ou cancelamento, ao contrário do que afirma o jornal, e que todos os investimentos previstos executar no âmbito do Ferrovia2020 estão em desenvolvimento e serão concretizados”.

Segundo o JN, que cita uma fonte anónima da IP, “as dificuldades técnicas evidenciadas pelo consórcio projetistas obrigaram à revogação do contrato. A IP está atualmente a concluir a contratação de um novo consórcio projetista”, lê-se na publicação desta terça-feira, 19 de novembro, evidenciando que a eletrificação da Linha do Douro foi cancelada, sem previsões de ser retomada.

A IP vem agora contestar a notícia, esclarecendo o ponto de situação de algumas linhas que estão projetadas. “Apesar de alguns atrasos verificados e já esclarecidos publicamente, a IP está a realizar todos os esforços no sentido de concretizar este, que é o maior plano de investimentos das últimas décadas na modernização da Rede Ferroviária Nacional”, cujo plano apresentado em 2016 contemplava o investimento de dois mil milhões de euros no setor.

Com foco na ligação Marco de Canaveses-Régua, que o JN noticiou ter sido cancelada, a IP garante que “não existe qualquer cancelamento da empreitada”, mas que se está a proceder à “contratação de um novo consórcio projetista” após revogação do contrato.

Na ligação entre Válega e Espinho, a Renovação Integral da Via, também “não se encontra cancelada”, sendo que “decorre atualmente a fase de elaboração do projeto de execução, prevendo-se que o lançamento do concurso de empreitada ocorra em 2020”, estando a sua conclusão prevista para 2023.

Na Linha de Sines, as “intervenções estão incluídas num empreendimento global que envolve a realização de obras do Corredor Internacional Sul”, estando atualmente “em fase de revisão por parte da Direção de Engenharia da IP”.

Relativamente à Linha do Algarve, que pressupõe dois troços (Lagos-Tunes e Faro-Vila Real de Santo António), “os projetos de eletrificação (…) terão de ser sujeitos a processos de Avaliação de Impacte Ambiental (AIA)”, sendo que a empresa estima que os processos “tenham a duração de cerca de sete meses, incluindo consulta pública”.

Assim, estes sete meses têm implicações nas datas de lançamento dos concursos de empreitada, embora o estudo de Impacte Ambiental para o troço Faro-Vila Real de Santo António tenha sido entregue na Agência Portuguesa do Ambiente em julho deste ano. Para Lagos-Tunes, “a IP prevê dar início ao processo de AIA ainda este mês”.

Ler mais
Relacionadas

Governo suspende 18 obras na ferrovia no norte e centro

A modernização da Linha do Oeste, entre Mira Sintra-Meleças e Caldas da Rainha, só deve arrancar no fim de 2020, sendo esta a data em que as obras deveriam estar concluídas e a ligação estabelecida e em funcionamento.
Recomendadas

Euroxent indica que aumento de capital da Vista Alegre atraiu sobretudo investidores internacionais

O aumento de capital da Vista Alegre Atlantis (VAA) atraiu, maioritariamente investidores internacionais, numa operação “muito bem sucedida”, conforme defendeu esta sexta-feira a presidente executiva da Euronext Lisbon.

Seguradora Fidelidade entra no mercado chileno

Com esta entrada no Chilea Fidelidade vai também apostar em alianças com parceiros estratégicos locais, alavancadas numa rede ampla de corretores e grandes retalhistas e de bancassurance, apostando numa qualidade de serviço superior com o objetivo de proporcionar o melhor serviço aos clientes.

PAN pede campanha informativa sobre 5G em Matosinhos

Matosinhos tem uma Zonal Livre Tecnológica, promovida pelo CEiiA – Centro de Engenharia e Desenvolvimento, da qual faz parte a NOS. A operadora usa a zona para testar 5G e em outubro anunciou ter coberto “integralmente” com a nova tecnologia móvel. Agora o PAN pede palestras, conferências e debates por toda a cidade para explicar o que é o 5G.
Comentários