Irão promete destruir qualquer agressor

O Irão negou qualquer tipo de envolvimento no ataque a instalações petrolíferas da Arábia Saudita. De referir que a Arábia Saudita mostrou intenção de retaliar se se provasse o envolvimento do Irão nestas ataques, enquanto que os Estados Unidos já tinham avançado estar preparados para atacar.

O Irão prometeu destruir qualquer agressor, avançou o líder militar iraniano, de acordo com a Reuters.

“Vamos atrás de qualquer agressor. Vamos punir até que se atinja a total destruição de qualquer agressor”, disse o major general Hossein Salami.

O Irão negou qualquer tipo de envolvimento nos ataques levados a cabo em infraestruturas petrolíferas na Arábia Saudita.

A Arábia Saudita já tinha ameaçado retaliação se se provasse o envolvimento do Irão no ataques a essas infraestruturas petrolíferas

O ministro para os Assuntos Externos da Arábia Saudita, Adel Al-Jubeir, defendeu que é precisar tomar as “medidas apropriadas” baseadas nos resultados da investigação para “assegurar a segurança e estabilidade”.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que o país estava preparado para atacar em resposta ao ataque a instalações petrolíferas da Arábia Saudita.

“Existem razões para acreditar que conhecemos o culpado, estamos preparados para atacar, dependendo de verificação, mas queremos ouvir a Arábia Saudita para saber quem é quem eles pensa que é o culpado deste ataque, para saber como proceder”, disse Trump no Twitter.

O ministro dos Negócios Estrangeiros norte-americano disse no domingo aos jornalistas que os EUA acreditavam que o Irão era o responsável pelo ataque e não um grupo do Iémen, os Houthi.

“Apesar de todos os apelos à redução do conflito, o Irão lançou agora um ataque sem precedentes ao abastecimento de energia mundial”, acusou Mike Pompeo, citado pela Reuters.

Ler mais
Recomendadas

Guardian: Nome de Isabel dos Santos removido da lista de participantes da cimeira de Davos

A Unitel, detida pela empresária angolana, é um dos patrocinadores do evento, mas os organizadores da cimeira de Davos dizem agora que estão a “reavaliar” a participação da empresa de telecomunicações, avança o jornal britânico The Guardian.

Topo da agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

Christine Lagarde poderá anunciar o início formal da revisão estratégica do BCE depois da reunião de quinta-feira. A semana ser marcada pelo World Economic Forum em Davos e pela época de resultados em Wall Street.
matteo_salvini

Itália: Salvini prepara novo assalto ao poder

No próximo domingo há eleições regionais em Emilia Romagna, Se correrem bem à Liga – e consequentemente mal aos partidos do governo, o ex-ministro do Interior vai voltar a pedir eleições antecipadas.
Comentários