Itália regista 416 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas

As regiões da Sardenha, Molise, Basilicata, Calabria e Úmbria não registaram quaisquer novos casos, enquanto mais de metade das infeções (221) foi registada na Lombardia.

Itália registou 111 mortos nas últimas 24 horas pela covid-19, um aumento superior aos 87 de sexta-feira, mas o número de novos contágios desceu para 416, segundo os dados fornecidos este sábado pela Proteção Civil italiana.

O total de óbitos no país é agora de 33.340 e o número total de infeções é de 232.664 desde o início da crise pandémica, a 21 de fevereiro.

Outro dado significativo é que as regiões da Sardenha, Molise, Basilicata, Calabria e Úmbria não registaram quaisquer novos casos, enquanto mais de metade das infeções (221) foi registada na Lombardia.

Também não houve mortes em 11 regiões.

Apesar do número de mortos, confirma-se no país que a curva epidemiológica está numa descida contínua, já que o número de infeções nas últimas 24 horas foram de 416, em comparação com os 516 de sexta-feira.

O número total de pessoas atualmente infetadas é de 43.691, com uma diminuição de 2.484 doentes relativamente a sexta-feira e a situação nos hospitais também continua a diminuir, onde há 6.680 pessoas com sintomas, o que significa uma redução de 414 pacientes, sendo que 450 estão nos cuidados intensivos, uma descida de 25 nas últimas 24 horas.

Perante estes dados, o Governo mantém a intenção de confirmar as reaberturas a 03 de junho que incluem a reabertura de fronteiras a turistas da União Europeia e a possibilidade de movimento entre as regiões, sem limitações, apesar da maioria dos contágios continuar a acontecer no norte do país.

“Neste momento, não há razões para rever a reabertura planificada de deslocações. Vamos seguir a tendência da curva nas próximas horas”, afirmou o ministro da Saúde, Roberto Speranza, embora a decisão final seja comunicada a 02 de junho.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 364 mil mortos e infetou mais de 5,9 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,4 milhões de doentes foram considerados curados.

Ler mais
Recomendadas

Provedora pede declaração de incapacidade imediata para doentes oncológicos

Maria Lúcia Amaral sugere que no caso dos doentes oncológicos esta declaração imediata de incapacidade de 60% tenha validade de cinco anos ou até à realização da junta médica, se esta ocorrer antes.

Índia ultrapassa 600 mil casos de Covid-19 desde início da pandemia

Os estados das cidades de Bombaim e Nova Deli continuam a estar entre os mais atingidos.

Retrato: 10 números que ilustram a delicada situação que a TAP vive

A pandemia da Covid-19 mudou o destino da companhia aérea portuguesa. Os vários cenários em cima da mesa neste momento apontam para a possibilidade de nacionalização, conforme já avisou o Governo, ou para a saída de um dos acionistas privados da empresa, David Neeleman. Estes 10 números ajudam a compreender a delicada situação que a transportadora aérea vive.
Comentários