Já conhece o router ecológico? Este é o resultado da parceria entre Altice e Corticeira Amorim

Este router foi revelado no dia em que o laboratório da Altice Portugal concretiza três anos de atividade.

A Altice Portugal em parceria com a Corticeira Amorim desenvolveu um router ecológico de cortiça, que foi produzido pela Altice Labs e revelado esta quinta-feira. “Este é o primeiro protótipo do router que terá uma estrutura onde a percentagem de cortiça é cerca de 50%, reduzindo assim a componente de plástico a metade, o que, só por si, constitui uma redução substancial substantiva da sua pegada ecológica”, fez saber a empresa liderada por Alexandre Fonseca, em comunicado.

Este router de cortiça nasce “com ambições ecológicas” para promover a matéria-prima que é a cortiça aplicada à tecnologia e com o objetivo de que se torne numa peça de design, uma vez que a Altice Portugal vai lançar “o convite a alguns designers nacionais para desenharem edições limitadas que serão disponibilizadas aos clientes que o desejarem”.

A importância da aplicação da cortiça à tecnologia, com este router, segundo o CEO da Altice Portugal, Alexandre Fonseca, deve-se à ideia de retirar proveito da “capacidade de dissipação de calor, isolamento sonoro e a maior resistência ao choque” que esta matéria-prima tem.

O produto criado pela Altice Labs com ajuda da unidade de negócio da Corticeira Amorim, a Amorim Cork Composites, foi revelado precisamente no dia em que o laboratório da Altice concretiza três anos de atividade.

 

 

 

 

Ler mais
Recomendadas
Olivier Dassault

Político e bilionário francês Olivier Dassault morre em queda de helicóptero

Neto do fundador do grupo de indústria aeroespacial Dassault tinha ativos no valor de cinco mil milhões de euros. Afastara-se da gestão dos negócios de família devido a incompatibilidades com o mandato de deputado.

PremiumRecessão e pandemia entre os maiores riscos para as empresas

‘Country manager’ da Marsh Portugal, Rodrigo Simões de Almeida, prevê que ainda este ano se assista a transações de consolidação no sector financeiro.

PremiumAnacom não deve conseguir atribuir as licenças 5G no primeiro trimestre

Anacom esperava que o leilão de frequências ficasse concluído em janeiro, mas a corrida pelas novas faixas ainda está em curso. Regulador previa concluir a atribuição das licenças até ao final de março.
Comentários