Já houve mais de 1.300 candidaturas aos apoios para casas sustentáveis

As inscrições submetidas no portal do Fundo Ambiental, e que abriram esta terça-feira e decorrem até ao dia 30 de novembro, apresentam um valor total de despesa elegível de 3,8 milhões de euros.

O Fundo Ambiental já recebeu 1.378 candidaturas à segunda fase do Programa de Apoio a Edifícios Mais Sustentáveis, os apoios que o Estado criou para tornar as casas mais eficientes e que abrangem gastos com aquecimento, torneiras mais amigas do ambiente ou renovação de janelas.

As inscrições, que abriram esta terça-feira e decorrem até ao dia 30 de novembro (ou até à data em que seja previsível esgotar a dotação prevista), apresentam um valor total de despesa elegível de 3,8 milhões de euros.

Das mais de 1.300 candidaturas recebidas pelo Governo depois da publicação do despacho nº 6070-A/2021 em Diário da República, 1.136 foram submetidas entre as 12h00 e as 23h59 do primeiro dia. Todavia, o Executivo esclarece que a par dessas candidaturas já submetidas, estão em preenchimento mais de 819 inscrições ao incentivo estatal.

“Cada candidato está limitado a um incentivo total máximo por edifício unifamiliar ou fração autónoma de 7,5 mil euros, e de 15 mil euros, no caso particular de edifício multifamiliar (prédio) em propriedade total”, recorda o gabinete do ministro João Matos Fernandes.

Segundo o Ministério do Ambiente e Ação Climática, um candidato pode submeter várias candidaturas, incluindo um beneficiário da Fase I, desde que o somatório dos incentivos não ultrapasse os limites supramencionados – ou seja, os limites por candidato e por tipologia de intervenção.

O Fundo Ambiental disponibiliza 30 milhões de euros para apoiar investimentos em equipamentos mais eficientes em edifícios de habitação existentes.

Respostas Rápidas: Como funciona o programa para edifícios mais sustentáveis do Governo?

Relacionadas

Respostas Rápidas: Como funciona o programa para edifícios mais sustentáveis do Governo?

A iniciativa está novamente disponível para os proprietários que pretendam realizar mudanças em casa, de forma a tornar a habitação mais eficiente. Perguntas e respostas que o podem levar a substituir as janelas e torneiras de casa com ajuda do Estado.
Recomendadas

Ryanair ajuda em 250 mil euros projeto de replantação da Serra de Monchique

Os incêndios queimaram mais de 28 mil hectares na Serra de Monchique, em 2018. Até ao momento, o Renature Monchique já plantou 137 mil árvores autóctones e apoiou cerca 41 proprietários e as famílias afetadas pela catástrofe.

Governo aprova restrições para detergentes e cosméticos com microplásticos

A 24 de novembro do ano passado a Assembleia da República aprovou uma proposta, apresentada pelo PAN, de alteração do Orçamento do Estado para este ano, para proibir a comercialização daqueles produtos que contenham microplásticos.

Europeus pagam energia mais cara porque Comissão não proíbe lâmpadas fluorescentes, acusam ambientalistas

Cidadãos e empresas da União Europeia (UE) estão a pagar contas mais elevadas de energia porque a Comissão Europeia mantém no mercado as lâmpadas fluorescentes que devia ter proibido em 2018, acusam organizações ambientalistas internacionais.
Comentários