JE e Huawei promovem conferência sobre o contributo das telecomunicações para a sustentabilidade

A conferência Building a Connected Green Future será transmitida a 11 de junho e está integrada na semana verdade europeia, a EU Green Week 2021.

O desenvolvimento da tecnologia e das telecomunicações será um fator determinante para o cumprimento dos objetivos ambientais e será o tema de fundo da conferência Building a Connected Green Future, promovida pelo Jornal Económico (JE) e pela Huawei, evento integrado na semana verde europeia, a EU Green Week 2021.

A conferência Building a Connected Green Future contará com a participação de Nuno Lacasta, presidente da Agência Portuguesa do Ambiente (APA); Luís Neves, CEO da preside à Global Enabling Sutainability Initiative (GeSI); José Pedro Nascimento, diretor de Engenharia e Operações da Altice; e Paulo Pereira, Key Account Director da Huawei.

A moderação estará a cargo de Filipe Alves, diretor do JE.

Neste evento vamos procurar saber como as empresas respondem à emergência climática e à pressão para a sustentabilidade das organizações, como podem as telecomunicações contribuir para um mundo mais sustentável e como a transição digital se alinha com a transição energética. Vamos, também, saber o que podemos esperar das novas tecnologias, nomeadamente das redes de quinta geração de comunicações móveis (5G).

A conferência será transmitida através da plataforma multimédia JE TV, a 11 de junho, a partir das 15h00.

Recomendadas

Altice planeia reduzir em 75% número de edifícios com equipamento de rede em Portugal

A informação foi dada durante a conferência Building a Connected Green Future, promovida pelo Jornal Económico (JE) e pela Huawei. Objetivo é reduzir o consumo de energia.

Sustentabilidade: tecnologia e comunicações prometem redução de 20% nas emissões nos outros sectores

Na conferência ‘Building a Connected Green Future’, Luís Neves, CEO da GEsI, afirmou que as eficiências que geradas pela tecnologia e pelas comunicações em outros sectores de atividade aumentaram que o último estudo feito concluiu que o sector tecnológico poderia reduzir 20% das emissões globais.

Futuro da formação e do trabalho passa por maior dinâmica, aprendizagem contínua e um maior papel das empresas

O futuro das empresas estará assente na sua capacidade de adaptação às novas exigências da força laboral mais jovem. Reter talento é uma das prioridades do tecido empresarial, que se vê forçado a atualizar processos de recrutamento e práticas com os colaboradores.
Comentários