JLL traça nova estratégia com metas sustentáveis a longo prazo

A estratégia da consultora imobiliária vai-se focar em integrar a sustentabilidade nos quatro pilares do programa: clientes, pessoas, espaços de trabalho e comunidades.

A JLL anunciou, esta segunda-feira, que está prestes a alcançar as suas metas de sustentabilidade para 2020, e estabeleceu um novo e ambicioso programa a vários anos, estruturado em torno do seu compromisso em construir o futuro do imobiliário para um mundo melhor.

A estratégia “Building a Better Tomorrow” (tradução livre, “Construir um Amanhã Melhor”) da consultora imobiliária vai-se focar em integrar a sustentabilidade nos quatro pilares do programa: clientes, pessoas, espaços de trabalho e comunidades.

De acordo com o comunicado, o plano de ação da JLL vai-se centrar em reduzir as emissões de carbono nos seus espaços de trabalho e operações até 70%, em linha com as metas estabelecidas pelo Painel Intergovernamental das Alterações Climáticas (IPPC, sigla em inglês) anunciado em 2015, no Acordo de Paris, que visa manter a temperatura do planeta abaixo  dos 1,5ºC. Além das metas do IPCC, a JLL vai-se comprometer com seis pontos das Metas de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Por fim, vai ajudar a implementar as recomendações do Task Force on Climate-related Financial Disclosures (TCFD) “para identificar e avaliar os riscos e oportunidades relacionados com o clima de forma a apoiar a mudança para uma economia de baixo carbono, ao mesmo tempo que continua a fornecer maior transparência para a comunidade de investidores”, informa o comunicado.

“Uma abordagem alargada e proativa para alcançar a sustentabilidade é mais importante do que nunca no contexto dos impactos do Covid-19 e de outros grandes desafios que vemos no mundo hoje”, afirma Christian Ulbrich, CEO da JLL. “O nosso relatório global mostra que a JLL está a fazer bons progressos, e que continuaremos a lutar para que estas metas e objetivos ambiciosos levem esse progresso mais longe mais rapidamente. Qualquer que seja o clima económico, o nosso propósito é claro: continuaremos a construir o futuro do imobiliário para um mundo melhor”.

 

Ler mais
Recomendadas

Mais responsável e sustentável. L’Oréal cria fundo de investimento ambiental de 150 milhões de euros

Ao Jornal Económico, a vice-presidente da gigante da cosmética explica que a iniciativa passa por acelerar e aumentar os esforços sustentáveis já em curso dentro da empresa. Até 2030, a marca quer que 100% dos plásticos usados nas embalagens dos produtos sejam de fontes recicladas.

PS, PSD e BE questionam Bruxelas sobre novo incidente na central nuclear de Almaraz

Os eurodeputados social-democratas lembram que o encerramento da central nuclear já foi adiado várias vezes e questionam se a Comissão Europeia tem garantias de segurança para a central se manter em funcionamento.

Projetos de eficiência energética receberam financiamento no valor de 22 milhões de euros

O projeto que envolve compras públicas de Inovação, pretende fomentar a implementação de projetos de eficiência energética em Portugal. Atualmente, a iniciativa já apoiou 32 projetos em vários municípios por todo o país.
Comentários