João Proença: “Governo mais troikista que a troika pôs a ADSE completamente financiada pelos beneficiários”

Presidente do Conselho Geral e de Supervisão diz que a ADSE está distante da ideia que muita gente faz dela, sendo financiada pelos beneficiários. João Proença está a ser falar do futuro da ADSE numa conferência na SEDES.

João Proença | Cristina Bernardo

“A ADSE não é um privilégio nenhum dos funcionários públicos”, começou por dizer João Proenca, presidente do conselho geral e de supervisão da ADSE, na sua conferência “Uma ADSE com Futuro”, no âmbito do ciclo “Fim de tarde na SEDES com quem sabe”, realizado nesta tarde de segunda-feira no auditório da Associação para o Desenvolvimento Económico (SEDES).

O ex-secretário-geral da UGT lembrou que o “Governo mais troikista do que a troikista” levou a que a partir de julho de 2014 a ADSE passasse a ser totalmente financiada pelos beneficiários, quando essa meta deveria ter sido atingida só em 2016. Apesar disso, João Proença referiu que “muita gente fala da ADSE como era há 40 anos”, sublinhando que o financiamento por parte dos beneficiários começou logo que o Sistema Nacional de Saúde foi criado, em 1979.

A sessão começou com o presidente da SEDES, João Duque, a pedir uma salva de palmas para o 25 de novembro, “uma data fundamental para a estabilização do processo democrático”.

(Em atualização)

 

Relacionadas

João Proença: “A ADSE é financeiramente equilibrada”

Presidente do conselho geral de supervisão da ADSE reconheceu que esta visão “não quer dizer que não haja problemas”, frisando que a ADSE enfrenta alguns desafios: “É um instituto público a dar os primeiros passos”.

João Proença: “Conselho Diretivo não faz mais convenções e as Finanças estão a pôr em causa a sustentabilidade”

Presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE lança críticas duras a quem entende pôr em causa a sustentabilidade do sistema.

João Proença: “A ADSE tem problemas seríssimos devido a falta de pessoas”

Presidente do Conselho Geral e de Supervisão culpa Governo e Conselho Diretivo da ADSE por uma “paralisia inaceitável” provocada com “vetos de gaveta” por parte do Ministério das Finanças.
Recomendadas

Restrições na área de Lisboa poderão ser levantadas “muito brevemente”, diz António Costa

O primeiro-ministro revelou esta quarta-feira que as restrições impostas na Área Metropolitana de Lisboa devido à pandemia de covid-19 poderão ser levantadas “muito brevemente”, uma vez que os focos de contágio identificados são “situações muito contidas”.

“Lá dentro cultura, cá fora artistas tauromáquicos algemados. Que maravilha”. Campo Pequeno chega ao Parlamento

O CDS estranhou a realização de um espetáculo num espaço habitualmente destinado a touradas e o líder do PAN partilhou com António Costa aquilo que apelidou como uma visão do futuro. O Campo Pequeno, em Lisboa, foi tema em debate entre CDS e PAN.

António Costa defende ‘paraministro’: “Convite a quem está fora da bolha partidária melhora qualidade da sessão política”

Durante o debate quinzenal, António Costa foi questionado três vezes pelos partidos sobre o convite do Governo ao CEO da Partex. O líder do Governo diz que é o seu “estilo” convidar personalidades independentes para colaborar em questões políticas e acusou direita de “mesquinhez” por trazer tema a debate.
Comentários