João Vale e Azevedo pediu para intervir na Operação Lex

O antigo presidente do Benfica deu entrada com um requerimento em tribunal para intervir no processo que envolve o atual presidente do Benfica e o antigo juiz Rui Rangel.

O antigo presidente do SL Benfica, João Vale e Azevedo, quer intervir no processo da Operação Lex, avança a revista “Sábado” esta terça-feira, 15 de setembro. A investigação envolve o ex-juiz desembargador Rui Rangel e o atual presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira.

De acordo com a publicação, Vale e Azevedo deu entrada com um requerimento em tribunal, no dia 10 de setembro, a pedir a sua constituição como assistente na Operação Lex.

A publicação avança ainda que o requerimento está a atrasar a notificação da acusação aos arguidos, uma vez que o Ministério Público e todos os envolvidos têm de responder ao pedido realizado pelo antigo presidente das ‘águias’. Posteriormente às respostas dos envolvidos, um juiz do Supremo Tribunal decidirá onde o processo irá correr.

Recomendadas

Funcionários judiciais em greve nos dias 2 e 3 de agosto e contestam serviços mínimos

O Sindicato dos Funcionários Judiciais marcou uma greve para 02 e 3 de agosto para todos os funcionários judiciais e acusa o colégio arbitral de parcialidade ao incluir nos serviços mínimos as diligências ligadas às próximas eleições autárquicas.

Cartão Vermelho: Vieira vai procurar outros bens para garantir prestação da caução

O ex-presidente do Benfica Luís Filipe Vieira vai apresentar outras garantias para a caução de três milhões de euros e poder deixar a prisão domiciliária decretada nas medidas de coação do processo Cartão Vermelho, confirmou hoje o advogado.

Operação Marquês: Ricardo Salgado apresenta provas de demência

Segundo o “Correio da Manhã” a defesa sublinha a necessidade de se realizar uma perícia de foro neurológico, “estritamente necessária e obrigatória” devido a “lapsos de memória”.
Comentários