PremiumJuan Carlos I: O rei sai nu

O exílio do rei emérito é a última oportunidade de preservação da monarquia espanhola – apesar de a possibilidade de secessão ser o verdadeiro problema do país. Juan Carlos ficará conhecido na história como o rei que atirou para o lixo a página dourada que sobre ele já tinha sido escrita e a substituiu por uma garatuja onde se acotovelam animais mortos, amantes e corrupção.

Quando tudo fazia crer que o jovem rei Juan Carlos de Espanha – que tomou posse em 22 de novembro de 1975 – pouco mais seria que um peão no meio dos abutres do regime franquista, o delfim de Francisco Franco demonstrou inesperadamente ser detentor de vida própria e alterou o rumo de um país que arriscava encalhar num istmo demasiado saliente da sua própria história. O exemplo recente dos vizinhos a oeste, Portugal, terá contribuído para que o jovem rei percecionasse o tempo fundamental em que era chamado a governar e tivesse por isso decidido que era tempo de encerrar aquele bizarro período de suspensão da monarquia sem contudo ter sido instaurada uma república.

Apesar de todas as incongruências e de todos os defeitos que a transição incorporou – alguns deles acabando por evidenciar-se em pouco tempo – o certo é que, entre carlistas com o prazo caducado, franquistas à procura de botijas de oxigénio, comunistas que voltavam a descobrir um amanhã e filhos de anarquistas com os pais trocados, Juan Carlos conseguiu endireitar um caminho que se revelava tremendamente tortuoso.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumFrancisco Ferreira: “A pandemia reforça e aumenta as desigualdades”

Uma diminuição das desigualdades só seria possível com políticas muito mais ambiciosas, diz o diretor do International Inequalities Institute. Para o brasileiro Francisco Ferreira, é muito difícil separar o que é mérito do que é o resultado da herança.

PremiumSaúde e economia: O dilema de ‘morrer’ da cura ou da doença

A fragilidade que já existia na economia portuguesa antes da Covid-19 obriga a cuidados redobrados na hora de retomar a atividade económica, especialmente quando se aproxima o inverno. Sendo impossível repetir o mesmo tipo de confinamento que houve no início da pandemia, há que “perceber até que ponto estamos dispostos a ir para salvar vidas”.

PremiumChris Wallace: O homem que estará no meio do primeiro embate entre os dois candidatos à Casa Branca

O famoso jornalista da Fox vai ser o moderador do primeiro debate televisivo entre Donald Trump e Joe Biden. Sem ser decisivo para todos os eleitores, é sempre marcante. Trump e Wallace quase entraram em guerra há dois meses, o que pode ser uma má notícia para o atual presidente.
Comentários