Juros da dívida sobem a dois anos e caem a cinco e 10 anos

Os juros de Espanha, Grécia, Irlanda e Itália estavam a cair em todos os prazos.

Os juros da dívida portuguesa estavam esta quinta-feira a subir a dois anos e a descer a cinco e 10 anos em relação a quarta-feira. Às 08:30 em Lisboa, os juros a 10 anos estavam a recuar para 0,240%, contra 0,262% na quarta-feira e o atual mínimo de sempre, de 0,065% em 15 de agosto.

No prazo de cinco anos, os juros, que entraram pela primeira vez em terreno negativo em 28 de maio, também estavam a recuar para -0,260%, contra -0,252% na quarta-feira e o mínimo de sempre, de -0,374%, em 26 de agosto.

Em sentido contrário, os juros a dois anos estavam a subir para -0,631%, contra -0,632% na quarta-feira e o atual mínimo de sempre, de -0,684%, em 04 de setembro.

Os juros de Espanha, Grécia, Irlanda e Itália estavam a cair em todos os prazos.

 

Juros da dívida soberana em Portugal, Grécia, Irlanda, Itália e Espanha às 08:30:

2 anos…5 anos…10 anos

Portugal

  • 12/09……-0,631…-0,260……0,240
  • 11/09……-0,632…-0,252……0,262

Grécia

  • 12/09…….n.disp…0,857……1,625
  • 11/09…….n.disp…0,876……1,642

Irlanda

  • 12/09……n.disp..-0,523…..-0,025
  • 11/09……n.disp..-0,509……0,003

Itália

  • 12/09……-0,345….0,320…..0,946
  • 11/09……-0,338….0,326…..0,968

Espanha

  • 12/09……-0,521…-0,277……0,229
  • 11/09……-0,517…-0,266……0,251

Fonte: Bloomberg Valores de ‘bid’ (juros exigidos pelos investidores para comprarem dívida) que compara com fecho da última sessão.

Ler mais
Recomendadas

Wall Street em queda ligeira com investidores à espera de Powell

Maioria dos analistas e dos mercados antecipa que o Federal Open Market Committee (FOMC) deverá anunciar um novo corte de 25 pontos base na federal funds rate para um intervalo de 1,75% a 2%.

Novo mínimo: Portugal emite dívida a curto prazo às taxas mais negativas

Portugal pagou -0,44% para emitir mil milhões de euros em dívida a 12 meses, que compara com os -0,431%, no último leilão comparável em julho.

Bolsa de Lisboa em terreno negativo. Bolsas europeias em alta à espera de decisões da Fed

Os mercados vão estar atentos às decisões que vão sair hoje da reunião da Reserva Federal norte-americana, com os analistas a preverem que a Fed anuncie um novo corte na taxa diretora para 1,75%-2%.
Comentários