Kapten e Hive unem-se aos serviços da Free Now numa só aplicação

“Queremos expandir a liberdade de escolha dos nossos utilizadores, disponibilizando sempre a melhor opção, de acordo com as suas necessidades em cada momento, e com isso fazer com que a mobilidade esteja cada vez mais disponível para um maior número de pessoas”, afirmou o diretor-geral da Free Now ao Jornal Económico.

A Free Now foi criada a partir de uma joint-venture entre dois concorrentes de mercado, Daimler e BMW, mas conseguiu crescer além da rivalidade que os uniu. Apesar de se ter iniciado como Mytaxi em Portugal, a Free Now expande agora os seus serviços às plataformas de mobilidade TVDE, trotinetes e bicicletas elétricas.

Ainda que já detenha a plataforma de micromobilidade Hive, o serviço passa hoje a pertencer também à aplicação da Free Now. O mesmo acontece com a plataforma TVDE Kapten, a antiga Chauffeur Privé, que migra agora para a plataforma online da Free Now.

O diretor-geral da Free Now, Sérgio Pereira, explicou ao Jornal Económico o que significa a nova oferta dos serviços numa só aplicação e como esta é uma nova estratégia operacional da empresa de transportes.

Como surgiu a aquisição da Kapten pela plataforma Free Now?
A Free Now, empresa do grupo de mobilidade da BMW e Daimler, ambiciona criar a maior plataforma de mobilidade europeia. Entre 2014 e 2017, este grupo adquiriu várias plataformas de mobilidade na Europa, incluindo a Hailo, Mytaxi, Clever, Beat e Kapten (na altura Chauffeur Privé).

A aquisição da Kapten surgiu dada a forte presença em Paris no sector de transporte privado e o forte potencial de crescimento em vários outros mercados, incluindo Portugal e Inglaterra. Atualmente, a Kapten internacionalmente conta com mais de 20 mil motoristas e dois milhões de utilizadores, o que torna a fusão muito atrativa para o grupo, ao oferecer uma presença forte de TVDE em mercados fortes como o francês, Português e inglês, já com a perspetiva em mente de proporcionar aos utilizadores possibilidade de escolha e de optimização de mobilidade numa só aplicação.

O preço de mercado continuará a ser competitivo?
A Free Now, agindo como intermediário entre motoristas e passageiros, ambiciona ser o mais competitivo para ambas as partes. Nesse sentido, iremos manter a nossa tarifa, que é atualmente a tarifa mais competitiva do mercado, bem como manter a comissão de intermediação nos 15%, comparada com os 25% da concorrência.

Algo que também não abdicamos é de manter um serviço de qualidade superior, tanto para os motoristas parceiros, como para os utilizadores. Continuaremos a ter um serviço personalizado e com escritório em Lisboa e Porto para os nossos motoristas, bem como uma equipa de apoio a clientes em Portugal.

Também a app Hive, de trotinetes elétricas, vai começar a fazer parte da Free Now. Como surgiu a parceria? O preço irá manter-se?
A hive disponibiliza não só trotinetas, como também bicicletas elétricas em algumas cidades europeias, como Lisboa, sendo o Porto a ser a próxima cidade a recebê-las. O serviço de micromobilidade começou em novembro de 2018, precisamente em Lisboa, sendo posteriormente seguido por mais mais nove cidades europeias, estando agora disponível em três países. Este foi um projeto iniciado dentro do grupo Free Now e agora estará disponível na app para todos os utilizadores, seguindo a estratégia do grupo de ter uma app multimodal.

Porquê apostar em duas mobilidades diferentes?
Depois do rebranding da mytaxi para Free Now em julho de 2019, este foi um passo importante para o objetivo de tornar a app num fornecedor de serviços de mobilidade mais abrangente e completo. Queremos expandir a liberdade de escolha dos nossos utilizadores, disponibilizando sempre a melhor opção, de acordo com as suas necessidades em cada momento, e com isso fazer com que a mobilidade esteja cada vez mais disponível para um maior número de pessoas. Há caminhos mais longos que precisamos de um veículo, mas temos também pequenas distâncias que podem perfeitamente ser feitas com uma trotineta ou bicicleta elétrica.

Quais as maiores alterações a que os clientes deverão ter atenção na plataforma?
A primeira grande alteração, e pedimos a todos que o façam, será a necessidade de utilizar a app da Free Now. A migração de conta é simples, intuitiva e em apenas três cliques, basta abrir a app da Kapten e seguir as instruções, aproveitando de ofertas específicas para ajudar os nossos passageiros a ambientarem-se, para quem ainda não conhece a app Free Now.

Com a app da Free Now, os nossos passageiros poderão contar com a tecnologia mais avançada e novas funcionalidades, tais como pré-reservas e um serviço exclusivo e dedicado para empresas, algo que ainda não tinha sido possível utilizar na Kapten. Além disso, o utilizador terá acesso a serviços de TVDE, de táxi (preço fixo e pelo taxímetro),  XL (para grupos maiores), bicicletas e trotinetas elétricas. Finalmente, também serão migradas algumas funcionalidades da Kapten como serviço TVDE Eco (apenas veículos eléctricos), e o programa de fidelidade, que sabemos são altamente valorizados pelos nossos utilizadores habituais.

Esta panóplia de mobilidades faz parte de uma nova expansão da empresa?
Com a app a caminhar no sentido de se tornar algo mais do que apenas uma aplicação de reserva de viagens, seja Táxi seja agora TVDE’s, aquilo que faz sentido é proporcionar uma melhor utilização dos recursos, reunindo todos os serviços numa única app, e, assim, proporcionar experiências cada vez mais orgânicas aos utilizadores, ligadas às necessidades do dia-a-dia.

Assim, o utilizador usufruirá de mais conveniência e flexibilidade, podendo optar pelo meio de transporte mais apropriado, em cada momento do seu dia-a-dia. Além disso, a possibilidade de só ter de fazer um download e utilizar apenas um método de pagamento é uma grande mais valia.

Como é que a Free Now se quer posicionar face às outras operadoras?
Ao reunir TVDE, táxis, trotinetas e bicicletas elétricas numa só aplicação, a Free Now torna-se na primeira plataforma de mobilidade em Portugal, a reunir todos estes diferentes serviços numa só app. Disponível, numa primeira fase, em Lisboa e no Porto, oferecemos agora opções de mobilidade ainda mais abrangentes a todos os seus utilizadores no país.

A ambição é ser a aplicação de mobilidade mais completa em Portugal, oferecendo várias opções que servirão os mesmos clientes em dias e horas diferentes dependendo da necessidade. Com isto, também queremos alargar a nossa oferta a mais cidades, tenho uma abrangência geográfica maior.

Como irão promover as novas regras de etiqueta para a Covid-19?
A proteção dos motoristas e passageiros é, e sempre foi, a nossa maior, prioridade, principalmente agora no regresso à nova normalidade. Começámos por colocar 1.500 divisórias de proteção nos veículos TVDE e táxi, bem como a desinfecção de 700 veículos, com o valor suportado pela Kapten/Free Now.

Neste momento, a colocação de divisórias físicas, entre o espaço do condutor e o dos passageiros transportados no banco da retaguarda, engloba já oito mil TVDE e 2.500 TÁXIS, o que corresponde a quase toda a frota da Free Now. Para além disto, estamos também a disponibilizar máscaras e gel desinfetante gratuitamente a todos os motoristas. O processo de limpeza de rotina é reforçado semanalmente com os motoristas através de aplicação manual, nas superfícies mais expostas ao contacto.

No que toca às trotinetes e bicicletas elétricas da hive, foram reforçados os procedimentos de desinfeção com um aumento da frequência, sendo os equipamentos higienizados todas as manhãs. Todas as áreas de contacto são limpas com uma solução alcoólica a 70%, o que inclui punhos, campainha, acelerador, travões e o ecrã de leitura do QR Code. Para além disso, a Free Now aconselha também os utilizadores a desinfetar as mãos antes e depois do uso dos equipamentos, assim como a utilização de luvas sempre que seja possível.

Depois do estado de emergência, e numa fase em que os portugueses estão, gradualmente, a voltar às suas rotinas, é essencial transmitir segurança a todos os que viajam connosco. Vivemos, naturalmente, uma fase com muitos receios, e cabe à Free Now garantir que somos uma solução segura, tanto para os nossos motoristas como para todos os que viajam connosco. É nossa função tornar o regresso à «nova normalidade» um momento agradável e seguro. Este alargamento das medidas de proteção a toda a nossa frota é, na verdade, um investimento na saúde de todos nós.

Na sua opinião, como será o futuro da mobilidade em Portugal?
O mercado português é e continuará a ser sem dúvida, um mercado bastante atrativo. E fruto disso mesmo é a grande oferta que temos. Sejam TVDE, táxi, Bicicletas ou trotinetas, são inúmeras as possibilidades de as pessoas irem de A a B, sem terem necessariamente de ter um meio transporte seu. Aliás, a tendência de utilização de carro próprio nas cidades está a diminuir significativamente, não só pela oferta, como também resultado de maiores restrições implementados pelas autarquias. Há por isto ainda um grande possibilidade de crescimento. Mas não falo só em Lisboa e Porto. Temos grandes cidades em Portugal com bastante procura que ainda não têm acesso a esta panóplia de alternativas.

Ler mais
Relacionadas

Free Now vai juntar na mesma aplicação táxis, TVDE e trotinetes até junho

Esta integração surge no seguimento do rebranding da marca, iniciado em 2019. Em comunicado, a empresa garante querer “contribuir para uma cada vez melhor e mais completa oferta de mobilidade”.

Free Now e Kapten colocam divisórias em mais 1.500 carros

As duas empresas, que pertencem ao grupo alemão Free Now e estão, desde fevereiro, num processo de integração na mesma aplicação, estão preparar o regresso ao ativo no mês de maio.

Um ano depois das trotinetes, Hive aposta em bicicletas elétricas na cidade de Lisboa

Depois de entrar no mercado da micromobilidade com trotinetes, em novembro de 2018, a empresa que integra o grupo Free Now aposta em bicicletas. Há 150 disponíveis a partir de hoje em Lisboa. “Acreditamos numa plataforma multimodal”, explica o diretor-geral da Hive em Portugal, Thiago Ibrahim.

Free Now vai agregar serviços de táxi e trotinete na mesma aplicação

“Somos hoje grandes o suficiente para alargar o âmbito da nossa plataforma”, disse o CEO da Free Now ao Jornal Económico, na Web Summit.
Recomendadas

Uber só aceita carros elétricos a partir de 16 de julho

Uber quer acelerar eletrificação da frota de automóveis disponibilizados na plataforma. Para já, medida será aplicada aos os novos veículos nas áreas de Lisboa, Porto, Braga e Faro, nos serviços UberX e Uber Comfort. Operadora TVDE aprofunda parceria com PowerDot para facilitar transição.

Retrato: 10 números que ilustram a delicada situação que a TAP vive

A pandemia da Covid-19 mudou o destino da companhia aérea portuguesa. Os vários cenários em cima da mesa neste momento apontam para a possibilidade de nacionalização, conforme já avisou o Governo, ou para a saída de um dos acionistas privados da empresa, David Neeleman. Estes 10 números ajudam a compreender a delicada situação que a transportadora aérea vive.

Da TAP à Air France-KLM. As principais condições impostas por Bruxelas para as ajudas de Estado

A Comissão Europeia impôs condições apertadas para os apoios de Estado às companhias áreas. A Lufthansa terá de abrir mão de 24 slots por dia em Frankfurt e Munique, a Air France vai reduzir os voos domésticos em 40% e a KLM o número de voos em o número de voos em 20%. Em Itália, o futuro da Alitalia parece mais incerto do que o da TAP.
Comentários