Kaspersky denuncia aumento de mais de 550% nos ataques contra recursos de ensino online

O mês em que a Kaspersky concluiu ter havido um maior aumento de ataques foi em Janeiro de 2020.

Pixabay

A primeira metade do ano foi dominada pelo período de confinamento, que obrigou alunos e professores a usarem plataformas educativas online para aulas e estudar. E, tal como aconteceu com as ferramentas usadas no teletrabalho, também estas foram um dos alvos preferidos os hackers.

Segundo a Kaspersky, houve um aumento de «no mínimo» de 350% por mês (foi este o valor de Março) nos ataques DDoS durante o primeiro semestre do ano, comparando com o mesmo período de 2019. Um ataque DDoS tem como objectivo «sobrecarregar uma rede até que o servidor falhe».

A empresa diz que este tipo de ataque «envolve uma botnet – uma série de computadores infetados – que podem executar tarefas em simultâneo» e explica o que está em causa: «Os ataques DDoS são particularmente problemáticos porque podem durar desde alguns dias a algumas semanas, causando perturbações nas operações das organizações e – no caso de recursos educativos – impedir aos estudantes e aos colaboradores o acesso a materiais críticos».

O mês em que a Kaspersky concluiu ter havido um maior aumento de ataques foi em Janeiro de 2020: mais 550% em relação ao mesmo mês de 2019.

PCGuia
Recomendadas

Bruxelas quer mais supercomputadores e pede aos Estados-membros uma abordagem comum para implementar 5G

A Comissão Europeia propôs esta sexta-feira um novo regulamento sobre a supercomputação, com um orçamento de 8 mil milhões de euros, para reforçar as infraestruturas e a conectividade dos 27 países a redes de alta velocidade.

Condutor canadiano apanhado pela polícia a dormir num Tesla a 150 quilómetros por hora

Quando a polícia acendeu as luzes de emergência e os outros veículos saíram do caminho, o Tesla Model S acelerou, tal como está programado para fazer. O condutor foi acusado de excesso de velocidade ficando com a carta de condução suspensa durante 24 horas. Mais tarde, a polícia acrescentou a acusação de condução perigosa.

Microsoft recupera datacenter do mar da Escócia

Dois anos depois, a Microsoft recuperou o datacenter que afundou ao largo da Escócia.
Comentários