Kaspersky procura startups tecnológicas com soluções de cibersegurança

As melhores propostas serão convidadas a integrar projetos piloto e, depois, vão receber orientação técnica e comercial. Se passarem da fase piloto terão acesso aos parceiros de canal da empresa, entre os quais distribuidores e revendedores e clientes.

A Kaspersky Innovation Hub (IHub) anunciou a segunda ronda de inscrições para o “Open Innovation Program”, que nasceu para fomentar a colaboração com empresas tecnológicas inovadoras. A multinacional de cibersegurança, fundada em 1997, procura jovens empresas e projetos individuais que desenvolvam soluções nesta área.

As melhores propostas serão convidadas a integrar projetos piloto e, depois, vão receber orientação técnica e comercial. Se passarem da fase piloto terão acesso aos parceiros de canal da empresa, entre os quais distribuidores e revendedores e clientes.

“Foram pensados desafios para que as equipas trabalhem em projetos avançados nas áreas de “proteção para toda a vida” (proteção da família, segurança no lar, privacidade dos dados) e de gaming”, explica a empresa fundada por Eugene Kaspersky, em comunicado.

Na edição de 2019 o Centro de Inovação da Kaspersky recebeu 258 candidaturas de 49 países.

As inscrições estão abertas para todas as startups que tenham registo legal ou tenham já desenvolvido um produto ou protótipos, contando com vários contratos fechados ou com projetos piloto em curso.

“É com muito prazer que anunciamos a próxima convocatória de startups inovadoras, com o objetivo de apoiar o crescimento de novas atividades de negócio, dando-lhes oportunidade de validar, crescer e ampliar as suas soluções junto de uma empresa líder mundial como a Kaspersky. Ao unirmos forças, podemos melhorar as nossas tecnologias e discutir em conjunto, com maior precisão e eficácia, quais as necessidades de segurança mais relevantes”, refere Vitaly Mzokov, diretor do Centro de Inovação da Kaspersky.

O prazo para as inscrições deste ano termina no próximo dia 30 de abril.

Ler mais
Recomendadas

Startups colaboram com o Governo para criar medidas de apoio ao empreendedorismo

Movimento tech4COVID19 entregou documento com propostas e reuniu-se esta segunda-feira com o secretário de Estado para a Transição Digital. Os signatários propõem que se estenda os requisitos de elegibilidade ao ‘lay-off’, aceitando as microempresas ou PME que tenham recebido investimentos de investidores registados na CMVM ou de ‘business angels’

Consórcio europeu lança curso online gratuito sobre inovação

O “Co-Innovation Journey for Startups and Corporates” inclui palestras, artigos informativos, questionários, discussões e atividades práticas. A Beta-i representa Portugal nesta iniciativa e criou ainda um ‘podcast’ para os tempos de crise.

Doinn, a startup que sente na pele a queda dos negócios do turismo e limpeza

“Estamos atentos às medidas de apoio anunciadas pelo Governo apesar de, até agora, não termos ficado impressionados com elas. Não nos adianta muito adiar as obrigações como IVA ou TSU para o segundo semestre se os respetivos pagamentos coincidirão com a época baixa”, disse ao Jornal Económico Weronika Figueiredo, cofundadora da empresa.
Comentários