Liberais escolhem Scott Morrison para liderar Governo australiano

Scott Morrison foi hoje eleito líder do Partido Liberal australiano e, consequentemente, vai assumir funções como primeiro-ministro, derrubando Malcolm Turnbull que ocupava o cargo desde setembro de 2015, anunciou o partido.

Morrison, que até aqui era ministro do Tesouro, será o 30º primeiro-ministro australiano (o quinto em apenas onze anos), confirmando a instabilidade que tem marcado nos últimos anos os dois maiores partidos, Trabalhistas e Liberais.

Uma porta-voz do Partido Liberal informou ainda que o atual ministro do Ambiente e Energia, Josh Frydenberg, foi eleito número dois, com ampla maioria.

A decisão foi tomada pela liderança parlamentar do Partido Liberal que, depois de uma semana de tensão interna, votou hoje pela substituição de Malcolm Turnbull por Scott Morrison na liderança do partido e, consequentemente, do Governo.

Numa primeira votação apresentaram-se três candidatos: Dutton, Scott Morrison e Julie Bishop (até então número dois do partido e ainda ministra dos Negócios estrangeiros), tendo a chefe da diplomacia australiana sido a menos votada.

Na segunda ronda de votação, Morrison obteve 45 votos e Dutton obteve 40 votos, numa grande derrota para Dutton que, por duas vezes, tentou chegar à liderança e falhou.

A reunião dos 85 deputados e senadores liberais confirmou numa primeira votação – 45 contra 40 votos – que os cargos de líder e vice-líder do partido, e consequentemente do Governo, deveriam ir a votação.

Essa primeira votação confirmou a polarização dentro do partido, com um grupo significativo a pretender manter a liderança de Turnbull, que sobreviveu a um primeiro desafio à sua liderança na terça-feira.

O primeiro-ministro tinha anunciado na quinta-feira que se este primeiro voto fosse aprovado ele próprio não se candidataria, colocando o seu lugar à disposição.

Fontes partidárias avançaram que Turnbull pode mesmo demitir-se como deputado, deixando o partido liberal numa situação complicada no parlamento onde tem uma maioria de um só lugar.

Relacionadas

Primeiro-ministro australiano Malcolm Turnbull anuncia abandono do cargo

O primeiro-ministro australiano Malcolm Turnbull anunciou hoje que vai deixar o cargo de primeiro-ministro depois do que classificou como uma ação de “insurreição” para o derrubar como chefe do Governo.
Recomendadas

Alemanha: novo chanceler Olaf Scholz e o seu governo tomam hoje posse

Há grandes expectativas face à atuação do executivo que resultou de uma coligação entre social-democratas, ecologistas e liberais. E não apenas internamente: mais de 15 anos depois, a Europa quer saber o que vale a esquerda germânica.

Biden ameaça Putin com “fortes sanções económicas” em caso de intervenção na Ucrânia

O presidente norte-americano, Joe Biden, “fez saber” a Vladimir Putin, em conferência virtual entre os dois líderes, que a Rússia arrisca “fortes sanções, incluindo económicas” em caso de escalada militar na Ucrânia, indicou esta terça-feira a Casa Branca.

“Brexit? Reino Unido está a incumprir claramente com coisas que assinou”, realça Francisco Seixas da Costa

“Há aqui uma tensão que tem a ver claramente com o fim do Brexit, tem a ver com a questão da liderança na Europa que nunca desapareceu nesta relação entre a França e o Reino Unido”, destacou o embaixador Francisco Seixas da Costa no programa “A Arte da Guerra”, da plataforma multimédia JE TV.
Comentários