Líder da Iniciativa Liberal diz que coligações autárquicas serão analisadas concelho a concelho

João Cotrim Figueiredo encara a carta aberta escrita por Alexandre Poço numa “lógica de posicionamento interno no PSD” e critica atuação dos sociais-democratas: “Não faz muito sentido o PSD viabilizar propostas e ações do Governo às segundas e quartas, e depois pedir coligações ao espaço não-socialista à sexta-feira”.

Cristina Bernardo

O presidente da Iniciativa Liberal, João Cotrim Figueiredo, afastou um entendimento de âmbito nacional para listas conjuntas dos partidos de centro-direita nas próximas eleições autárquicas, com o objetivo de derrotar a esquerda e conter a progressão do Chega, como foi sugerido nesta quarta-feira pelo deputado social-democrata Alexandre Poço.

“Reconhecendo o espírito construtivo com que este desafio é feito, se fosse mesmo para ser sério, teria sido feito em privado e não numa carta aberta”, reagiu o deputado liberal, um dos três destinatários do apelo, juntamente com o líder social-democrata Rui Rio e o líder centrista Francisco Rodrigues dos Santos, encarando a iniciativa do também presidente da Juventude Social Democrata (JSD) numa “lógica de posicionamento interno no próprio PSD”.

Segundo João Cotrim Figueiredo, a procura de uma alternativa não socialista não se coloca apenas no poder local, mas sobretudo a nível nacional, “pelo que não faz muito sentido o PSD viabilizar propostas e ações do Governo às segundas e quartas, e depois pedir coligações ao espaço não-socialista à sexta-feira”.

“Para a Iniciativa Liberal não se trata de obter o poder pelo poder, mas de primeiro ganhar a luta pelas ideias liberais, contra as ideias socialistas, para que fique claro o uso que faremos do poder quando os portugueses nos mandatarem para o exercer”, defendeu Cotrim Figueiredo.

Em resposta ao seu antecessor na liderança do partido, Carlos Guimarães Pinto, que perguntou a Alexandre Poço se estaria disposto a defender no seio do PSD a escolha do economista Ricardo Arroja, cabeça de lista dos liberais às eleições europeias de 2019, como candidato à presidência da Câmara de Vila Nova de Gaia, o deputado social-democrata disse que “começar o desfile de nomes à partida pode inquinar qualquer discussão deste género”. Mas acrescentou ter a certeza de que a Iniciativa Liberal “subscreverá um caminho destes no futuro”.

Recomendadas

“É preciso esforço grande agora para salvar o Natal”, diz Santos Silva

O ministro dos Negócios Estrangeiros apontou hoje que se impõe “um esforço muito grande” para travar a propagação do coronavírus ” para salvar o Natal” das famílias dos cerca de 5 milhões de portugueses e lusodescendentes no estrangeiro.

OE2021: Costa diz que aprovação na generalidade é “passo importante” para garantir “um bom orçamento”

O primeiro-ministro, António Costa, reiterou que este é um orçamento que aposta no Serviço Nacional de Saúde (SNS) e na proteção social e mostrou-se disponível para acolher propostas dos partidos na especialidade.

OE2021 aprovado na generalidade com abstenção do PCP, PAN, PEV e das deputadas não-inscritas

Sem surpresas face àquilo que já tinha sido pré-anunciado, a proposta de Orçamento do Estado para o próximo ano recebeu os votos contra do PSD, CDS-PP, Chega e Iniciativa Liberal, bem como da bancada do Bloco de Esquerda.
Comentários