Lidl investe um milhão de euros em postos de carregamento para elétricos

Desde 2016 que há três postos de carregamento em lojas Lidl, mas este número vai subir para os 41.

Os supermercados Lidl anunciaram um investimento de um milhão de euros para colocar quase quarenta postos de carregamento para automóveis eléctricos em lojas de todo o País.

Em Fevereiro 2021, a realidade dos parques de estacionamento das lojas Lidl em Portugal pode ser bem diferente da que conhecemos hoje em dia. Desde 2016 que há três postos de carregamento (lojas de Cascais-Abóboda, Loures-Sacavém e Matosinhos-S.Mamede de Infesta), mas este número vai subir para os 41.

O Lidl anunciou um investimento de um milhão de euros nesta rede de postos para automóveis eléctricos e vai criar mais 38 «multi-standard e de carregamento rápido» (80% da bateria em apenas meia hora).

Segundo a marca, a «localização estratégica permite aos utilizadores viajarem de Norte a Sul do País», já que os postos vão estar localizados em lojas espalhadas por todo o território continental.

Numa primeira fase, é a região de Lisboa a ver as lojas Lidl com mais postos de carregamento, cinco no total. Depois, segue-se a instalação de mais treze no Alentejo e no Algarve; finalmente, são os supermercados do Norte e Centro a receber mais vinte unidades.

O objectivo é que o Lidl tenha, ao todo, 41 postos de carregamento de automóveis eléctricos em Fevereiro de 2021. Esta é uma estratégia que vem no seguimento do anúncio da marca em atingir a «neutralidade carbónica até 2050».

PCGuia
Ler mais
Recomendadas

Vendas do dono do Minipreço cresceram 6,3% no segundo trimestre de 2020

As vendas comparáveis (‘like-for-like’) do grupo de distribuição que opera em Portugal, Espanha, Brasil e Argentina registou um aumento de 14,9% no período em análise face ao segundo trimestre de 2019, “com todos os mercados positivos pela primeira vez desde o 4º trimestre de 2016”.

Lucro da Deutsche Post DHL cresce 15% para 525 milhões de euros no segundo trimestre de 2020

A receita da DHL ascendeu aos 15,96 mil milhões de euros, o que representa um crescimento de 3,1% face a igual período de 2019. Já o lucro operacional melhorou 18,6%, para 912 milhões de euros, entre abril e junho.

CTT regista prejuízo de dois milhões de euros no primeiro semestre de 2020

Prejuízo foi justificado com a evolução negativa do lucro antes de juros e imposto de renda (EBIT), “parcialmente compensada pelo comportamento imposto sobre o rendimento do período”. Os rendimentos operacionais também decresceram, devido ao impacto da pandemia da Covid-19.
Comentários