Linha SNS24 continuará a ser gratuita depois da pandemia

O número de apoio ao cidadão permanece gratuito apesar da legislação em vigor obrigar a que o número seja alterado do “prefixo 808 por um número especial, assegurando a sua total gratuitidade para os utentes”, indica o artigo 9.º da Lei n.º º 7/2020, de 10 de abril.

A linha SNS24 vai continuar a ser gratuita para o cidadão após a pandemia de Covid-19. A informação é avançada este domingo, 9 de maio, pelo “Jornal de Notícias”, que dá conta que o Ministério da Saúde ainda não alterou contudo, o número de apoio tal como está previsto na legislação em vigor.

De acordo com o artigo 9.º da Lei n.º º 7/2020, de 10 de abril, “o Ministério da Saúde deve, no prazo máximo de 60 dias, a contar da data de entrada em vigor da presente lei, substituir o número do SNS24 de prefixo 808 por um número especial, assegurando a sua total gratuitidade para os utentes”.

Durante a pandemia, o SNS24 emitiu quase 87 mil requisições para a realização de testes e cerca de 950 mil declarações provisórias de isolamento profilático, tendo atendido 1,6 milhões de chamadas só nos primeiros três meses de 2021, mais do dobro do que o registado no período homólogo do ano passado.

Recomendadas

Euro2020: Croatas vice-campeões mundiais contra ingleses que valem mais de mil milhões

Inglaterra é a seleção com maior valor de mercado do campeonato europeu, mas vai ter pela frente o seu ‘carrasco’ do mundial de 2018.

Portugal com 707 novos casos e duas mortes por Covid-19. Internamentos voltam a aumentar

Em linha com o aumento de casos e da incidência no país, também o número de internamentos cresceu. Nas últimas 24 horas, foram admitidas mais 25 pessoas em enfermaria e mais 5 nas unidades de cuidados intensivos.

Secretário regional de Saúde antecipa imunização até “final de julho” nos Açores

Clélio Meneses, que falava como convidado de honra, na noite de sábado, na sessão solene do 19.º aniversário da elevação das Lajes a vila, no concelho da Praia da Vitória, na ilha Terceira, reiterou que “o tempo presente é de esperança”.
Comentários