Lisboa e Porto concentram mais de metade do poder de compra em Portugal

Apenas em 32 dos 308 municípios portugueses, o poder de compra per capita é superior à média nacional.

Andreas Brücker/Unsplash

Apenas 10% dos municípios portugueses tem poder de compra acima da média, segundo avançou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE). Os dados referem-se a 2017 e apontam que apenas em 32 dos 308 municípios o poder de compra per capita era superior à média nacional.

A maioria destes municípios localizam-se maioritariamente nas principais áreas metropolitanas do país. Em Lisboa, são oito em 18 municípios; no Porto, são seis em 17 municípios.

No total, as duas áreas metropolitanas do país concentram mais de metade (52%) do poder de compra a nível nacional, apesar de reunirem apenas 44% da população em Portugal.

O município de Lisboa apresenta o valor mais elevado de Indicador Per Capita (IPC) com 219,6 pontos a nível nacional, com o Porto a surgir na segunda posição (157,8).

Na área metropolitana de Lisboa, destaque para os concelhos de Oeiras (156,5), Cascais (122,1) e Alcochete (118,8).

Na área metropolitana do Porto, destaque para São João da Madeira (135,4), Matosinhos (123,0) e Maia (110,7), Espinho (103,0) e Vila Nova de Gaia (100,1).

Fora de Lisboa e Porto, existem quatro cidades com valores de IPC superiores a 100: Faro (132,5), Coimbra (128,7), Aveiro (123,1) e Évora (117,3).

Ler mais

Recomendadas

Tribunal de Contas acusa ministério de Centeno de falta de liderança na reforma das Finanças Públicas

O Tribunal de Contas alerta que quatro projetos que deveriam ter sido concluídos no primeiro semestre de 2019 não foram ainda iniciados no âmbito da implementação da Lei de Enquadramento Orçamental. Recomenda mais meios, assim como estabelecer melhor hierarquia nas prioridades dos projetos.

Confederações patronais querem alargar a mais PME taxa reduzida de IRC

Atualmente beneficiam desta taxa reduzida de IRC as empresas com matéria coletável até 15 mil euros e as duas confederações vão propor que esse limite suba para os 50 mil euros já no Orçamento do Estado para 2020 (OE2020).

COP25: CEDEAO quer mobilizar 80 milhões para agricultura climaticamente sustentável

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) quer mobilizar, na COP25, em Madrid, 80 milhões de dólares em fundos para o seu mecanismo de financiamento a projetos de agricultura climaticamente sustentáveis.
Comentários