Lucro operacional dos campeões das seis principais ligas europeias caiu 371 milhões de euros

A redução afeta não só as equipas que conquistaram o título (Real Madrid CF, Liverpool FC, FC Bayern Munich, Juventus FC, Paris Saint-Germain FC e FC Porto) mas também os restantes clubes com os quais disputam as respetivas ligas nacionais.

O lucro operacional dos campeões das seis principais ligas europeias – Real Madrid CF (Espanha), Liverpool FC (Inglaterra), FC Bayern (Alemanha), Juventus FC (Itália), Paris Saint-Germain FC (França) e FC Porto (Portugal), diminuíram 371 milhões de euros na última época devido à pandemia de Covid-19.

A redução afeta não só as equipas que conquistaram o título (Real Madrid CF, Liverpool FC, FC Bayern Munich, Juventus FC, Paris Saint-Germain FC e FC Porto) mas também os restantes clubes com os quais disputam as respetivas ligas nacionais.

Segundo uma amostra de 20 clubes europeus que já publicaram os seus resultados financeiros da temporada 2019/20, a que a KPMG teve acesso, revela uma diminuição agregada de mais de mil milhões de euros (queda de 13,9% ao ano) no resultado operacional total, com apenas dois clubes a quebrar a tendência – Sevilla FC (Espanha) e Borussia Dortmund (Alemanha), cujas receitas cresceram 6,3% e 0,6%, respetivamente. No extremo oposto encontra-se o FC Porto, cujos resultados operacionais diminuíram 50,5%.

AS Roma e AC Milan registaram as maiores perdas líquidas – 204 e 194,6 milhões de euros, respetivamente. Juntamente com o Paris Saint-Germain FC e o Tottenham FC, os três clubes com um resultado líquido agravado de mais de 150 milhões de euros em comparação com o ano anterior.

Dois clubes espanhóis lideram o ranking das equipas com maiores rendimentos na Europa – FC Barcelona e Real Madrid, apesar de o volume de negócios ter caído 15,7% e 8% respetivamente. Em relação ao futuro, os dois clubes têm perspetivas diferentes – perdas 97 milhões de euros (diferença de 101,5 milhões de euros negativos face à época anterior) e eleições para a presidência no caso do Barcelona. No caso do Real Madrid, estima-se um lucro de 300 mil euros (redução de 38,1 milhões de euros) e o avanço das obras do novo Santiago Bernabéu em Madrid.

Por sua vez, o campeão europeu, FC Bayern, foi o terceiro clube com maior rentabilidade com 607,2 milhões de euros, reduzindo o seu volume de negócios em 2,9% e com lucros de 5,9% (uma redução de 36,8 milhões de euros em relação a 2018/19), seguido por dois dos principais clubes da Premier League – Manchester United, com 579,6 milhões de euros (redução de 18,5%) e perdas de 26,5 milhões de euros, e Liverpool FC, com 557 milhões de euros (Queda de 7,9%), para o qual não se sabe se fechou o ano com ganhos ou perdas.

Ler mais
Recomendadas

Governo japonês convida Comité Olímpico Internacional a elaborar um “plano B” para os Jogos Olímpicos de Tóquio

Taro Kono, ministro da administração e reforma do governo do Japão, dá voz às dúvidas dos seus concidadãos sobre a celebração dos Jogos Olímpicos, levando-o a pedir ao Comité Olímpico Internacional (COI) que elaborem um “Plano B”.

Pode o futebol português confinar novamente? Hoje há “Jogo Económico”

Nesta edição do Jogo Económico contamos com a presença de Gustavo Tato Borges, vice-presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública que, entre outras questões, vai esclarecer que riscos corremos, em termos de saúde pública, com a manutenção das Ligas profissionais de futebol.

Futebol português vai centralizar a venda dos direitos televisivos

O campeonato português pretende seguir os passos dados anteriormente por outras competições europeias. Este sistema tem ajudado a multiplicar o valor dos direitos televisivos, tornando esta fonte de receitas um pilar fundamental para muitos clubes da Primeira liga que, em muitos casos, representa um valor superior a 80% da receita ordinária.
Comentários