Lucros da Tencent sobem 16% para 4,1 mil milhões de dólares

A maior rede social da China, a Tencent, dona do WeChat, apresentou os resultados relativos ao primeiro trimestre. Lucros subiram 16%, em termos homólogos, para 4,1 mil milhões de dólares, a menor subida do resultado líquido desde que a empresa entrou em bolsa.

Tencent ultrapassa a Apple como maior empresa do mundo

A Tecent, a rede social e gigante do entretenimento chinesa, apresentou os resultados relativos ao primeiro trimestre do ano, terminado em março de 2019, e registou um aumento dos lucros de 16%, em termos homólogos, para 4,1 mil milhões de dólares.

Ainda assim, segundo a “Bloomberg”, trata-se da menor subida dos resultados líquidos desde que a empresa abriu o capital em bolsa, em 2004.

As receitas do trimestre ascenderam a cerca de 12,7 mil milhões, o que significa uma variação positiva de 16%, em termos homólogos.

chairman e CEO da Tencent, Ma Huateng, disse, em comunicado, que a empresa manteve a base de utilizadores nas suas diversas plataformas, numa altura em que as áreas de negócio no segmento das FinTech e serviços estão a “demonstrar sucesso” com “potencial de longo prazo”.

“Acreditamos que estamos a construir as fundações sólidas para o crescimento futuro, quer nas áreas do consumo, quer nas áreas da internet”, revelou o CEO (tradução livre).

O WeChat, serviço de mensagens da Tencent, que serve como porta de entrada para atividades, desde passeios até às compras online, aumentou o número de utilizadores em 6,9% para 1,1 mil milhões. As receitas das unidades de jogos e mensagens aumentaram 4,5%, para 49 mil milhões de yuans (cerca de 7,1 mil milhões de dólares ao câmbio atual). A receita de publicidade on-line subiu 25%, para 13,4 mil milhões de yuans (1,95 mil milhões de dólares), mas caiu em relação aos anos anteriores, com a economia em arrefecimento.

Ler mais
Relacionadas

Alibaba tem mais 650 milhões de utilizadores ativos que suportaram aumento de 51% das receitas

A Alibaba, gigante chinesa do comércio eletrónico, apresentou os resultados do ano fiscal de 2019, que terminou em março. As receitas do último trimestre e as receitas anuais registaram um crescimento de 51%. Expansão geográfica das operações para cidades menos desenvolvidas teve um impacto de 70% no aumento de utilizadores ativos.
Recomendadas

Hoje às 17h assista à JE editors Talks: Combate à Pandemia

Não perca em direto, a partir das 17h desta quinta-feira, uma conversa sobre o combate à pandemia feito pelas empresas portuguesas — e o que espera o futuro das mesmas em termos de adaptação.

Holding da família Queiroz Pereira reforça na Semapa

A Sodim (holding que controla a Semapa) comprou fora de bolsa mais 1.017% da dona da Navigator e da Secil.

TAP promete recuperar “tão rapidamente quanto possível” os voos a partir do Porto

A empresa assegura ainda que “irá continuar este processo de diálogo com todas as regiões portuguesas”.
Comentários