Lufthansa suspende voos para a China até finais de março

O grupo detalhou que a medida inclui as filiais Swiss e Austrian por causa surto do novo coronavírus, designado Covid-19,

O grupo de companhias aéreas alemãs Lufthansa prolongou esta sexta-feira a suspensão dos voos para Pequim e Xangai, até 28 de março, devido ao surto do novo coronavírus, designado Covid-19, que já matou 1.380 pessoas na China continental. O grupo detalhou que a medida inclui as filiais Swiss e Austrian.

A empresa já tinha suspendido os voos para Nanjing, Shenyang e Qingdao, até ao final de março, e para Pequim e Xangai, até final de fevereiro, mas manteve os voos para Hong Kong, mas devido à quebra na procura teve que suspender algumas das ligações aéreas.

Várias companhias aéreas suspenderam os voos para e a partir da China continental – exclui Macau e Hong Kong.

A China reportou hoje 121 mortes, nas últimas 24 horas, pelo novo coronavírus, designado Covid-19, fixando em 1.380 o número total de vítimas mortais. Segundo a Comissão Nacional de Saúde, o número de infetados cresceu 5.090, para 63.581.

Além da China continental, Hong Kong, Japão e as Filipinas reportaram um morto cada um e, embora trinta países tenham diagnosticado casos de pneumonia por COVID-19, a China responde por cerca de 99% dos infetados.

Recomendadas

Novo Banco contrata investigadores privados para seguir Nuno Vasconcellos

O Novo Banco tomou esta decisão para recolher informação e material que possa ser utilização em eventuais ações judiciais de cobrança de dívias que a Ongoing deixou por pagar em Portugal
Supermercados

Vendas do Grupo DIA caíram 9% em 2019, mas há uma tendência de mudança em Portugal

O grupo retalhista presente no mercado nacional garante sinais de inflexão de queda na operação em Portugal, mas não revela números.

Coronavírus: Ligações da Easyjet a partir de Portugal para Itália não serão afetadas por enquanto

A easyJet diz que, por enquanto, os voos da companhia entre Portugal e Itália não estão afetadas e que está a acompanhar o evoluir da situação no norte de Itália, onde o Covid-19 já matou 14 pessoas e infetou pelo menos 400.
Comentários