Maduro diz que espera ter pandemia sob controlo na Venezuela este ano

Maduro referiu que há semanas que a Venezuela atravessa uma fase da pandemia em que “o número de altas médicas coincide com o número de casos diários”, pelo que espera que seja possível “reduzir o número de casos diários através da prevenção, com a proteção da família”.

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse este domingo que espera que a pandemia da covid-19 no país fique sob “controlo efetivo” entre outubro e dezembro.

“Poderíamos alcançar uma situação de controlo, de equilíbrio favorável, é o que procuramos neste mês de setembro para avançar no último trimestre numa situação de controlo efetivo da pandemia em outubro, novembro, dezembro”, afirmou, durante uma iniciativa governamental transmitida pelo canal estatal Venezolana de Televisión (VTV).

Maduro referiu que há semanas que a Venezuela atravessa uma fase da pandemia em que “o número de altas médicas coincide com o número de casos diários”, pelo que espera que seja possível “reduzir o número de casos diários através da prevenção, com a proteção da família”.

Tudo isto com o objetivo de “aumentar um pouco mais as altas médicas” e assim alcançar aquela “situação de controlo, de equilíbrio favorável” ainda este mês.

Por seu lado, o ministro da Saúde, Carlos Alvarado, explicou que, nas últimas quatro semanas, a curva de contágio entrou numa situação de “planalto”.

“Começou uma lenta mas real diminuição dos casos, mas há alguns outros estados que começaram a crescer”, como Aragua, Carabobo, Yaracuy ou Táchira, advertiu.

Alvarado reiterou que a Venezuela tem acordos com a Rússia e “é possível que nos próximos meses” o país possa participar na fase 3 da vacina Sputnik V, desenvolvida nesse país.

A respeito desta cooperação, Maduro disse que a Venezuela está “a trabalhar de uma forma profissional, científica e séria”, e salientou que tem “muita fé” no desenvolvimento de uma vacina.

Maduro revelou também que nas últimas 24 horas foram detetados 612 casos de transmissão comunitária e 95 casos “importados” por migrantes venezuelanos que regressavam da Colômbia, num total de 707.

Confrontado com estes números, disse que a curva de infeção “está a achatar-se”.

As autoridades venezuelanas registaram 66.656 casos de covid-19 desde o início da pandemia e 547 mortes, o que significa mais oito nas últimas 24 horas.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 957.948 mortos e mais de 30,8 milhões de casos de infeção em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

Ler mais
Recomendadas

Venezuela testou com sucesso molécula que anula o novo coronavírus

O Presidente da Venezuela explicou ainda que se trata da molécula DR10, que foi totalmente isolada e “não tem nenhum tipo de toxicidade que afete moléculas saudáveis” ou cause efeitos colaterais.

Estado australiano foco da pandemia levanta confinamento a partir de terça-feira

O confinamento foi decretado em julho, quando o número de novos casos era de cerca de 190 por dia, número que subiu para 700 em agosto.

OE2021: Rio diz que nem com alterações na especialidade orçamento fica em condições

Assim, de acordo com Rio, o PSD vai votar contra na generalidade “na convicção de que, por mais alterações que se possam fazer na especialidade”, o documento “não vai ficar em condições de fazer aquilo” que os sociais-democratas consideram que “deve ser feito”.
Comentários