PremiumMarcas da Super Bock dominam quotas do mercado interno

A empresa controlada pela família Violas e pela Carlsberg conseguiu em 2018 deter quotas de mercado de cerca de 50% ou mais em relação às cervejas, águas com gás e sidras vendidas em Portugal.

O Super Bock Group (SBG) encerrou o exercício de 2018 acima das metas previstas em termos de quotas de mercado no panorama interno quanto aos seus diversos produtos, desde o segmento das cervejas, passando pela vertente das águas com gás e terminado no mais recente nicho da sidras.

De acordo com o relatório de gestão da cervejeira referente ao ano de 2018, a que o Jornal Económico teve acesso, a quota de mercado do SBG em relação ao total vendido no mercado interno no ano passado fixou-se em 49,8%, praticamente metade do consumo nacional de cerveja.

Estes valores baseiam-se nos dados recolhidos pela Nielsen, sendo que a meta da cervejeira era fechar o ano passado com uma quota ligeiramente inferior, de 49,6%.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Linha gratuita da Anacom de apoio à migração da rede TDT arranca hoje

A partir desta sexta-feira, qualquer utilizador da TDT pode ligar gratuitamente para o 800 102 002 e tirar dúvidas sobre o processo de libertação da faixa dos 700 Mhz, para dar lugar à quinta geração móvel (5G).

Regras da EBA sobre divulgação de malparado para bancos pequenos entram em vigor a 31 de dezembro

“O Conselho de Administração do Banco de Portugal aprovou a Instrução n.º 20/2019 que introduz no quadro normativo nacional as Orientações da Autoridade Bancária Europeia (EBA) sobre a divulgação de exposições não produtivas e exposições reestruturadas por parte das instituições de crédito menos significativas”, anuncia o supervisor bancário nacional.

Turismo: Dormidas a norte continuam em alta. Madeira é a única região a recuar

Segundo o INE, o Algarve concentrou 33,8% das dormidas, seguindo-se a AM Lisboa (23,9%) e o Norte (14,9%), sublinhando ainda que, desde o início deste ano, são de realçar os acréscimos no Norte de 9,6%,  de 7,9% no Alentejo e na RA Açores de 6,5%.
Comentários