PremiumMarcas da Super Bock dominam quotas do mercado interno

A empresa controlada pela família Violas e pela Carlsberg conseguiu em 2018 deter quotas de mercado de cerca de 50% ou mais em relação às cervejas, águas com gás e sidras vendidas em Portugal.

O Super Bock Group (SBG) encerrou o exercício de 2018 acima das metas previstas em termos de quotas de mercado no panorama interno quanto aos seus diversos produtos, desde o segmento das cervejas, passando pela vertente das águas com gás e terminado no mais recente nicho da sidras.

De acordo com o relatório de gestão da cervejeira referente ao ano de 2018, a que o Jornal Económico teve acesso, a quota de mercado do SBG em relação ao total vendido no mercado interno no ano passado fixou-se em 49,8%, praticamente metade do consumo nacional de cerveja.

Estes valores baseiam-se nos dados recolhidos pela Nielsen, sendo que a meta da cervejeira era fechar o ano passado com uma quota ligeiramente inferior, de 49,6%.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumAjustes na legislação laboral para teletrabalho

A crise de saúde pública trouxe a necessidade de novas formas e organização de trabalho, em que a imposição do teletrabalho foi a mais notória.

Seis startups e IPSS vencem prémios “Mais Ajuda”

Pixelability – Happies, Speak e The Inventors foram as empresas escolhidas. Quanto às instituições de solidariedade social, conquistaram o júri os projetos da Acreditar, Associação Portuguesa de Crianças Desaparecidas e Associação de Socorros Mútuos Mutualista Covilhanense.

Maioria das empresas portuguesas está sem modelos de ERM

Falar em “enterprise risk management” ainda é um problema para muitos gestores em Portugal. Antecipar cenários é uma ajuda ímpar porque identificam riscos e preveem impactos.
Comentários