Marcelo afirma que União Europeia vai “retirar lições do Afeganistão”

O Presidente da República afirmou esta quarta-feira que a comunidade única vai retirar ainda lições “do novo terrorismo, de várias situações onde a Europa tem de intervir mais no mundo em termos multilaterais e definir qual é a sua forma de intervenção nas regiões vizinhas”.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, esteve na Letónia a convite do seu homólogo letão, Raimonds Vejonis, para participar na 14ª reunião do Grupo de Arraiolos, onde foi discutido o “futuro da Europa”. À saída da reunião, Marcelo falou aos jornalistas e, entre outras coisas, reforçou o compromisso do bloco europeu nos assuntos internacionais como a migração.

Este grupo reuniu-se pela primeira vez na vila alentejana de Arraiolos, em 2003, por iniciativa do então Presidente da República de Portugal, Jorge Sampaio, que procurou juntar um conjunto de chefes de Estado com poderes semelhantes aos seus para discutir o futuro da União Europeia (UE).

Desde então, realizaram-se treze encontros, que têm tido periodicidade anual, o último dos quais em Malta, em setembro do ano passado, centrado no tema das migrações, que contou com a presença de treze chefes de Estado: de Malta, Áustria, Bulgária, Croácia, Eslovénia, Estónia, Alemanha, Grécia, Hungria, Itália, Letónia, Polónia e Portugal.

O Presidente da República afirmou que a UE “vai retirar as lições do Afeganistão, do novo terrorismo, de várias situações onde a Europa tem de intervir mais no mundo em termos multilaterais e definir qual é a sua forma de intervenção nas regiões vizinhas”.

Marcelo Rebelo de Sousa destacou os acordos abordados durante a reunião, dando o exemplo da região das Balcãs, onde considera que muitos desses países “estão a fazer o seu caminho para a integração na UE”.

“Isso foi muito comum, a ideia de ultrapassar a pandemia que ainda é um problema nalguns países. A ideia de recuperar economicamente mais depressa, que ainda não acontece em alguns países e, depois, naturalmente há aspetos em que é pacifica a colaboração do mundo no clima na energia, no digital e nas grandes questões internacionais”, disse o Presidente da República.

Para o alto responsável português, a UE deve seguir o exemplo de Portugal no que diz respeito às migrações, por considerar que é um exemplo “da importância de valores fundamentais que a Europa deve afirmar no mundo, como os direitos humanos, o direito internacional e o Estado de direito”.

Por fim, Marcelo Rebelo de Sousa enalteceu a atitude do presidente italiano, que decidiu propor uma homenagem a Jorge Sampaio.

Recomendadas

Putin agradece aos russos pela “confiança” após vitória nas eleições da Rússia

“Quero dirigir-me aos cidadãos da Rússia, para agradecer pela confiança, queridos amigos”, disse o presidente russo na sequência de o partido do Kremlin, Rússia Unida, ter ganho as legislativas no país.

União Europeia não faz o suficiente para atrair investimentos ‘verdes’, acusa TdC europeu

“A Comissão Europeia tem-se concentrado, a justo título, em aumentar a transparência no mercado”, não apostando, porém, em “medidas de acompanhamento para dar resposta aos custos ambientais e sociais das atividades económicas insustentáveis”, critica o Tribunal de Contas Europeu.

Boris Johnson vai reunir-se com fundador da Amazon e perguntar pelos impostos pagos pela empresa (com áudio)

Os registos fiscais da Amazon estarão em cima da mesa na reunião entre o primeiro-ministro britânico e Jeff Bezos.
Comentários