Marcelo cai cinco pontos mas garante reeleição no domingo em sondagem da Universidade Católica

Atual Presidente da República lidera com 63% nas intenções de voto, a enorme distância dos outros candidatos. Ana Gomes tem quatro pontos de vantagem para André Ventura e Marisa Matias desce para 3% e empata com Tiago Mayan Gonçalves.

O atual Presidente da República e candidato à reeleição Marcelo Rebelo de Sousa perdeu cinco pontos percentuais na sondagem da Universidade Católica, feita para a Rádio Renascença e para o “Público”, mas mantém 63% das intenções de voto, o que lhe permitiria reeleger-se para um segundo mandato no próximo domingo. Algo que sucedeu a todos os outros quatros chefes de Estado em exercício que se apresentaram a votos no regime democrático.

A sondagem presidencial de janeiro da Universidade Católica também confirmou a antiga eurodeputada socialista Ana Gomes como a segunda candidata com maiores intenções de voto, passando de 13% para 14%, mas reduzindo a distância para o terceiro, pois também o líder e deputado único do Chega André Ventura teve uma subida, de 8% para 10%.

Isolado na quarta posição, com 5% e sem qualquer mexida em relação ao mês anterior, encontra-se o eurodeputado comunista João Ferreira, enquanto Marisa Matias, também eleita para o Parlamento Europeu, mas pelo Bloco de Esquerda, desce dois pontos percentuais, para 3%. A confirmar-se o resultado nas urnas, ficaria abaixo de um terço dos 10,12% que obteve nas presidenciais de 2016.

Em alta na sondagem da Universidade Católica surge o candidato apoiado pela Iniciativa Liberal, Tiago Mayan Gonçalves, que passa de 1% para 3%, estando logo atrás Vitorino Silva, presidente do partido RIR – Reagir, Incluir, Reciclar e mais conhecido pela alcunha ‘Tino de Rans’, com 2%, ligeiramente abaixo do seu resultado em 2016.

Relacionadas
Marcelo Rebelo de Sousa

Abstenção de 70% pode levar a segunda volta nas presidenciais, alerta Marcelo

O Presidente da República, que falava durante um encontro com alunos na Escola Secundária Pedro Nunes, em Lisboa, justificou no final aos jornalistas a decisão de continuar com ações de campanha, apesar da gravidade da evolução da covid-19 em Portugal, com o argumento de que “a democracia não se deve suspender”.

Presidenciais: Marcelo recebe apoio de três ex-ministros e doze autarcas socialistas

Entre os apoiantes socialistas encontram-se António Correia de Campos, António Vieira da Silva, Pedro Marques, Fernando Medina, Basílio Horta e Vasco Cordeiro. Consideram que Marcelo Rebelo de Sousa é o candidato melhor preparado para afirmar um país “progressista, pacífico, aberto ao mundo e empenhado no aprofundamento da equidade e da justiça social”.
marcelo_rebelo_sousa_legislativas

Marcelo sobre fecho das escolas: “Há novos dados que estão a ser ponderados”

Questionado sobre a hipótese de suspensão da campanha e a liberdade de circulação nas eleições, o Presidente da República e candidato a Belém referiu que “uma coisa é ir ponderando a resposta à pandemia outra é suspender a democracia”.
Recomendadas

Covid-19: PCP quer apoios a 100% para pais “imediatamante e com efeitos retroativos”

Intervindo numa sessão pública, em Lisboa, Jerónimo de Sousa lamentou que “PS, PSD e CDS-PP” tenham rejeitado na Assembleia da República a proposta do PCP que previa “o pagamento do salário a 100% a quem está em assistência a filhos até aos 16 anos, enquanto as escolas se mantiverem encerradas”, devido à pandemia de Covid-19.
catarina_martins_oe_2020

Covid-19: Catarina Martins faz um apelo a Costa para que estenda já as moratórias

“Deixo aqui hoje este apelo a António Costa: não espere que seja tarde demais, não espere pelo início dos despejos e das falências. As moratórias têm de ser estendidas já”, num comício maioritariamente virtual que assinalou o encerramento da conferência autárquica online e os 22 anos do BE, que comemora no domingo a sua fundação.

Covid-19: Uma centena de manifestantes anticonfinamento em Lisboa

À Lusa, o comissário Santos, da PSP, referiu que a concentração, promovida pelo Movimento Habeas Corpus, associado aos Juristas pela Verdade, chegou a reunir “cerca de cem pessoas”, por volta das 13h00, e que há meia hora estariam ainda 35 manifestantes no local.
Comentários