Marcelo Rebelo de Sousa espera avanços na descentralização do país

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, manifestou-se hoje confiante no avanço, nos próximos tempos, da descentralização do país.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, manifestou-se hoje confiante no avanço, nos próximos tempos, da descentralização do país, apesar de reconhecer a complexidade do processo.

“Continuo confiante. Sei que é difícil. Como é complexa, ainda, a convergência cabal em torno de certas facetas da descentralização, mas seria positivo que nas próximas semanas e meses o país pudesse dar mais um passo no sentido da descentralização”, afirmou o chefe de Estado, em Valença.

Marcelo Rebelo de Sousa desafiou os partidos políticos a tentarem o melhor acordo sobre este processo, dando os passos possíveis.

“Um, dois ou três, os que fossem possíveis. Eu sou muito paciente. E disse no meu discurso de tomada de posse que, muitas vezes não é possível o ótimo, mas então tentemos o razoável, para já não dizer o bom. E aqui o bom é mesmo o razoável. É conseguir um acordo relativamente a um, ou dois ou três pontos no caminho da descentralização. Se isso for possível é bom para todos os portugueses”, afirmou.

O Presidente da República, que discursava durante inauguração do Centro de Inovação e Logística de Valença (CILV), que integra o novo campus académico da Escola Superior de Ciências Empresariais do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC), sublinhou o “contributo” dos Institutos Politécnicos para a descentralização do país “antes da sua concretização no plano jurídico e político”.

Na quinta-feira, o Conselho de Ministros aprovou a proposta de descentralização de competências para as autarquias e entidades intermunicipais, que vão passar a gerir áreas como a educação, saúde, ação social e áreas portuárias.

Ler mais

Recomendadas

Abrandamento de novos casos de coronavírus traz ânimo a Wall Street

O facto de o diretor do Conselho Económico Nacional dos Estados Unidos ter dito que espera a reabertura da economia norte-americana dentro de algumas semanas também agradou aos investidores.

Lidl também vai pagar um “obrigado” à equipa. “Não comunicamos externamente, os colaboradores sabem”

As principais empresas do retalho alimentar têm anunciado aumentos nos prémios ou na base salarial dos colaboradores, numa altura em que os supermercados se mantêm abertos apesar do estado de emergência decretado como medida de prevenção contra o surto do novo coronavírus.

INE: Volume de negócios na Indústria caiu 2% em fevereiro

O emprego e as horas trabalhadas apresentaram diminuições homólogas de 0,6% e 0,9% respetivamente, comparativamente com as reduções de 0,7% e 1,5% em janeiro, respetivamente. Já as remunerações aumentaram 3,4% em fevereiro.
Comentários