MARL reduziu passivo no segundo trimestre de 2020

Nos últimos quatro anos, o volume de negócios da MARL, SA aumentou 5,6%, o resultado líquido recorrente aumentou 20,7%, o EBITDA recorrente aumentou 12,3% e a dívida financeira líquida diminuiu 43,6%.

O MARL – Mercado Abastecedor da Região de Lisboa reduziu passivo nos primeiros meses deste ano e reforçou ocupação de espaços em plena pandemia.

“A MARL, SA encerrou o segundo trimestre de 2020 com um resultado líquido de 2,207 milhões de euros, correspondente a uma margem líquida sobre os rendimentos operacionais de 32%, acima do período homólogo do ano anterior (+ 2p.p.) (…), apresentando uma rendibilidade do capital próprio (anualizada) de 6,4%”, destaca um comunicado da empresa.

Esta empresa do universo da Parpública, que tem ainda como acionistas as câmaras de Lisboa e de Loures, bem como a Santa Casa da Misericórdia, apresentou ainda margens operacionais positivas de 73% e 44%, respetivamente ao nível do EBITDA e do EBIT.

“O EBITDA ascendeu a 5,114,5 milhões de euros, situando-se acima do segundo trimestre de 2019 em 125 mil euros (+2,5%) (…)”, adianta o referido comunicado.

Segundo os responsáveis do MARL, “destaca-se também um aumento dos rendimentos ‘core’ da empresa e taxas de utilização, em 107,5 mil euros (+2,1%), face ao período homólogo do ano anterior. O EBIT ascendeu a 3,044 milhões de euros, acima do segundo trimestre de 2019, em 155,8 mil euros (+5,4%) (…)”.

Os rendimentos operacionais do MARL situaram-se aquém do segundo trimestre de 2019 em 95 mil euros (- 1,3%).

Por seu turno, os encargos financeiros apresentam um recuo face ao segundo trimestre de 2019 em 40 mil euros (-26%), “refletindo a redução do passivo bancário em pleno período de pandemia devido à Covid-19 e a obtenção de condições de pricing mais favoráveis”.

O resultado antes de imposto (EBT) ascendeu a 2,930 milhões de euros, situando-se acima do período homólogo do ano anterior, em 195,8 mil euros (+7,2%).

“A dívida financeira líquida foi reduzida em 3,173 milhões de euros (-9,9%), ficando nos 28,949 milhões de euros, face ao valor registado em 31 de dezembro de 2019 (…)”, acrescenta o referido comunicado, adiantando que “os ‘cash flows’ gerados permitiram cumprir todos os compromissos despesa operacional, de investimento e financeiros”.

Os fundos acionistas do MARL reforçaram-se em 3%, ascendendo, agora, a 70,550 milhões de euros.

“Recorde-se que nos últimos quatro anos, o volume de negócios da MARL, SA aumentou 5,6%, o resultado líquido recorrente aumentou 20,7%, o EBITDA recorrente aumentou 12,3% e a dívida financeira líquida diminuiu 43,6%”, destacam os responsáveis desta empresa pública.

Recorde-se que a MARL, SA encerrou o ano de 2019 com um resultado líquido de 4,279 milhões de euros, representando um acréscimo de 99,6 mil de euros (+2,4%) relativamente ao exercício anterior, correspondente a uma margem líquida sobre os rendimentos operacionais de 30% e a uma rendibilidade do capital próprio de 6,4%.

Ler mais
Recomendadas

Banco de Fomento lança duas novas linhas de apoio à economia no valor de 1.100 milhões de euros

Banco Português de Fomento abre esta segunda-feira as candidaturas para as novas linhas de crédito. A linha de apoio para as empresas exportadoras da indústria e do turismo tem uma dotação global de 1.050 milhões de euros, enquanto a linha de apoio às empresas de montagem de eventos tem uma dotação de 50 milhões de euros.

PremiumCompal vende 70 milhões de litros de sumos com Centro de Frutologia

Miguel Garcia, diretor de marketing da empresa, realça o papel do centro na promoção da fruta nacional e no acesso a 20 mil toneladas anuais.

Honda suspende produção no Reino Unido por falta de fornecimentos

De acordo com o Sunday Times, citado pela agência Efe, a Jaguar Land Rover, a Nissan e a Vauxhall também se estão a ver obrigadas a cortar na sua atividade devido à falta de pessoal por causa da covid-19, assim como pelo congestionamento nos portos britânicos associado à pandemia e ao ‘Brexit’ (saída do Reino Unido da União Europeia).
Comentários