Marques Mendes pisca o olho a PSD e CDS sobre coligação: “Indo separados, faziam um favor a António Costa”

Nas notas da semana de Marques Mendes no seu habitual comentário na SIC, o comentador fez um balanço sobre a semana eleitoral.

O comentador da SIC fez um balanço da semana eleitoral e começou o seu habitual comentário de domingo com três conclusões:

“O PS está focado na maioria absoluta, existem dois partidos empenhados em travar a maioria absoluta e outros dois, da oposição, que resistem e tentam recuperar”, anunciou esta noite na Sic.

Começando pelo PS, Marques Mendes afirma que o “objetivo é claro”: maioria absoluta. “Não o diz, mas pensa”, remata. ”

“Formalmente António Costa não a pede. Na prática, todos percebem que é esse o objectivo. E tem um grande aliado: a economia. As pessoas estão globalmente satisfeitas com o estado da nossa economia. Ainda esta semana o INE deixou claro que a confiança dos consumidores está em alta. As más notícias económicas só chegarão depois das eleições, em 2020”, vincou.

Seguiu-se para os dois principais partidos que estão a tentar travar uma maioria absoluta: PCP e Bloco.

“O PCP foi feliz com a “Festa do Avante!”. É a sua grande mobilização anual e a sua grande oportunidade de passar mensagens. O PCP é um partido de massas e não de debates”, criticou o comentador do PSD.

Sobre o partido liderado por Catarina Martins, o comentador não hesitou ao afirmar que BE “teve uma semana infeliz”.

“O pior momento foi o debate de anteontem entre Costa e Catarina. Costa ganhou e Catarina perdeu. Costa ganhou porque conseguiu colar ao Bloco a imagem de partido irrealista e irresponsável. Catarina perdeu porque, além dessa falha, teve uma outra, ainda maior. Este era o debate em que a líder do BE devia ter atacado o PM, aprofundando até à exaustão os malefícios de uma maioria absoluta. Não o fez. Tocou no assunto lateralmente e não como um tema central do debate. Perdeu a oportunidade e perdeu o debate”, rematou.

Sobre os partidos da oposição que resistem a tendência de uma maioria absoluta, Marques Mendes considera que PS e o CDS estiveram bem. “Acho que ficam duas sensações no ar. Não estão a jogar para ganhar, mas sim para ganhar às sondagens”, reflete.

Marques Mendes aproveitou para piscar o olho à possibilidade de uma coligação entre os dois partidos, afirmando que “se fossem juntos às eleições provavelmente as coisas seriam diferentes”.

“O tempo provavelmente se encarregará de provar esta conclusão: se fossem juntos às eleições, seguramente impediriam uma maioria absoluta do PS. Indo separados, faziam um favor a António Costa”, sublinhou.

Relacionadas

“Um Brexit sem acordo pode significar perdas de 2,3 mil milhões de euros para Portugal”

O comentador do PSD considera que Boris Johnson criou um “série de trapalhadas” que podem prejudicar fortemente os países do bloco europeu. Marques Mendes salienta que o setor têxtil português será o principal afetado pelo “hard Brexit”.
Recomendadas
medina_candidatura_1

Sondagem. Medina com nove pontos de vantagem sobre Moedas

Sondagem feita para a “RTP/Público”, aponta que Medina poderá reeleger entre sete a oito vereadores, a um lugar da maioria absoluta. Já Carlos Moedas poderá eleger entre cinco a seis vereadores.

Conselho de Ministros prepara-se para devolver ‘antigo normal’ aos portugueses esta quinta-feira (com áudio)

A próxima e última fase de desconfinamento prevê que restaurantes, cafés e pastelarias deixem de ter limite máximo de pessoas por grupo, quer no interior quer em esplanadas; estabelecimentos e equipamentos deixam também de ter limites de lotação, tal como os espetáculos culturais e eventos como casamentos e batizados. Mas regras só deverão entrar em vigor a 1 de outubro.

“Reabertura das discotecas pode contribuir para fim dos ajuntamentos”, diz presidente da junta do Bairro Alto e Cais do Sodré

“Desde o último desconfinamento que aumentaram bastante os ajuntamentos na freguesia, nomeadamente, na zona do Bairro Alto e na Zona do Cais Sodré. Estes ajuntamentos são muito superiores aos que se verificaram antes do Covid”, conta a autarca Carla Madeira.
Comentários