“Medida gravosa que prejudica os nossos passageiros”. TAP reage a suspensão da Venezuela

Governo liderado por Nicolás Maduro decretou uma suspensão que vai impedir a TAP de voar para a Venezuela durante três meses. TAP queixa-se de não ter tido hipótese de exercer o contraditório.

TAP Portugal

A TAP reagiu esta segunda-feira à suspensão de 90 dias decretada pelo Governo venezuelano e de acordo com fonte oficial da transportadora aérea portuguesa, a TAP considera que esta “é uma medida gravosa que prejudica os nossos passageiros”.

O Governo venezuelano anunciou hoje a suspensão por 90 dias das operações no país da companhia aérea portuguesa TAP, “por razões de segurança”, após acusações de transporte de explosivos num voo oriundo de Lisboa.

“Devido às graves irregularidades cometidas no voo TP173, e em conformidade com os regulamentos nacionais da aviação civil, as operações da companhia aérea TAP ficam suspensas por 90 dias”, disse o ministro dos Transportes da Venezuela, Hipólito Abreu, na conta da rede social Twitter.

Fonte oficial da TAP disse ao “Jornal Económico” que a empresa “não compreende as razões desta suspensão, uma vez que cumpre todos os requisitos legais e de segurança exigidos pelas autoridades de ambos os países”.

Na passada semana, o Governo venezuelano acusou a TAP de ter violado “padrões internacionais”, por alegadamente ter permitido o transporte de explosivos e por ter ocultado a identidade do líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, num voo para Caracas.

Segundo o Governo venezuelano, Juan Marquez, tio de Guaidó que acompanhava o sobrinho nesse voo, transportou “lanternas de bolso táticas” que escondiam “substâncias químicas explosivas no compartimento da bateria”.

 

 

Ler mais
Relacionadas
TAP Portugal

Venezuela suspende voos da TAP por 90 dias

Regime de Nicolás Maduro anunciou esta segunda-feira que a TAP está suspensa por 90 dias de operar na Venezuela.

Caracas exige explicações a Lisboa e acusa Portugal de minimizar situação

Na nota, as autoridades venezuelanas acusam Portugal de minimizar a situação e pede uma investigação rigorosa.
Recomendadas

“Não há solução perfeita ou indolor para a TAP”, diz confederação de turismo

O turismo em Portugal preocupa em queda de receitas e aumento de desemprego, mas o líder da CTP acredita na retoma. Defende a prorrogação do ‘lay-off’ e uma campanha de promoção interna.

Estudo revela que três em cada dez startups do Porto correm o risco de fechar

O relatório “Impacto da Covid-19 nas Startups do Porto”, elaborado pela Porto Digital, FES Agency e Aliados Consulting, revela que 31,7% das startups têm até três meses de capital disponível.

PremiumMontepio Crédito defende CFEI para capitalizar empresas

Pedro Gouveia Alves realça que este instrumento de crédito fiscal já deu provas positivas em 2014. Autonomia financeira do setor ronda apenas os 20%.
Comentários