Mediobanca recomenda BCP, mas reduz preço-alvo

O banco italiano reduziu o preço alvo do BCP para 22 cêntimos. O novo preço-alvo tem uma valorização implícita de 24,29% face ao fecho de 30 de janeiro.

João Relvas/Lusa

A casa de investimento italiana Mediobanca passou a recomendar a compra das ações do banco português BCP, a recomendação anterior era de neutral. No entanto, cortou o preço-alvo de 0,24 cêntimos para 0,22 cêntimos por ação.

O novo preço-alvo tem uma valorização implícita de 24,29% face ao fecho de 30 de janeiro.

O preço-alvo médio atribuído pelos analistas que contribuem para os dados Bloomberg é de 0,26/ação.

A nota de research foi analisada pela plataforma Mtrader, do grupo Millennium BCP.

As ações do BCP estão a cair esta sexta-feira para 0,73% para 0,1917 euros.

 

Ler mais

Recomendadas

Novos dados sobre o remdesivir acalmam investidores. Wall Street fecha no ‘verde’

Os três principais índices norte-americanos acabaram a sessão no ‘verde’. A Gilead Sciences está subiu mais de 2%, depois de informar que o seu medicamento remdesivir está associado a uma percentagem significativa de melhorias dos doentes com Covid-19.

Tesla pode entrar no S&P 500, estima Reuters

A empresa gerida por Musk conta com uma capitalização de mercado de 250 mil milhões de dólares, maior do que 95% das empresas já pertencentes ao índice norte-americano.

Portugal regressa ao mercado na quarta-feira para financiar-se até 1.750 milhões de euros

Os dois leilões das linhas de bilhetes do tesouro têm maturidades a seis meses e um ano, segundo o IGCP – Agência da Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública
Comentários