Mercedes-Benz tem melhor novembro de sempre em vendas

A fabricante alemã, um dos principais símbolos da indústria automóvel europeia, anunciou um acréscimo de 5,3% nas vendas face ao período homólogo de 2018. Familiares compactos e SUV impulsionaram performance.

Símbolo da pujança da indústria automóvel europeia, a empresa alemã Mercedes-Benz colocou em novembro no mercado mundial 209.058 viaturas, o que representa um acréscimo de 5,3% nas vendas face ao período homólogo de 2018.

Pela primeira vez na história, a Mercedes ultrapassou a fasquia dos 200 mil veículos no mês de novembro.

No cômputo dos primeiros 11 meses de 2019, a fabricante regista um aumento nas vendas de 1,4% comparativamente ao período homólogo de 2018. No total foram vendidos 2.133.594 unidades entre janeiro e novembro.

As vendas cresceram nos três principais mercados: China, Alemanha e Estados Unidos. No entanto foi na China que se verificou maior crescimento: 11%. Em novembro foram entregues neste mercado 57.901 viaturas, o maior número de sempre.

Na Alemanha, as vendas cresceram uns significativos 5,8% face ao período homólogo.

O  segmento dos familiares compactos e os SUV foram os principais motores de crescimento, tendo crescido 10,5% e 9,8%, respetivamente, nos primeiros 11 meses do ano.

Na China, as versões de luxo Mercedes-Benz S-Class e Mercedes-Maybach estabeleceram um novo recorde de crescimento.

A Mercedes-Benz integra o grupo Daimler AG, resultado da fusão entre a Benz & Cie. e a Daimler-Motoren-Gesellschaft.

Ler mais
Recomendadas

Efeitos da pandemia da Covid-19 leva vendas da Henkel a cair 6%, para 9,5 mil milhões de euros no primeiro semestre de 2020

O lucro antes de juros e imposto sobre os rendimentos (EBIT), ou lucro operacional ajustado, fixou-se nos 1.191 milhões de euros entre janeiro e junho, o que se traduz num tombo de 27,5% face a igual período de 2019. A margem EBIT ajustada foi de 12,6%.

Coca-Cola regista perdas de 48% no mercado ibérico no segundo trimestre

A empresa de bebidas teve uma receita de 338 milhões de euros na sua divisão ibérica que engloba os territórios de Espanha, Portugal e Andorra. A faturação foi de 917 milhões, menos 28,5% do que o verificado no primeiro semestre do ano passado.

Porto de Leixões investe 13,5 milhões de euros em rebocadores de 70 toneladas de força de tração

Estes novos rebocadores vão substituir outros dois com mais de 40 anos e estão em linha com a estratégia de descarbonização que a administração portuária tem vindo a desenvolver nos portos sob sua jurisdição.
Comentários