Microsoft quer um novo chip para melhorar a segurança dos PC

A Microsoft está a trabalhar com a Intel, AMD e Qualcomm para integrar o Microsoft Pluton nos seus produtos.

A Microsoft está a desenvolver um novo chip para tarefas de segurança para uma futura nova geração de PC. O Microsoft Pluton é um processador de segurança que será integrado directamente em futuros CPU para substituir o existente Trusted Platform Module (TPM), que é usado em praticamente todos os computadores para garantir a segurança do hardware e das chaves criptográficas.

O desenho do Pluton é baseado na mesma solução de segurança que é utilizada pela Microsoft para garantir a segurança das suas consolas de jogos e a empresa está a colaborar com a AMD, Intel e Qualcomm para que seja integrado em futuros produtos destas empresas.

O novo chip foi concebido para bloquear vectores de ataque novos e emergentes que são usados para comprometer a segurança da informação que esteja a ser processada, que esteja guardada em PC, incluindo falhas de segurança do CPU, como as Spectre e Meltdown.

Os chips TPM usados actualmente estão separados dos processadores, o que permite aos atacantes desenvolver métodos para roubar a informação que viaja entre o TMP e o processador quando conseguem ter acesso físico ao computador a atacar. A integração do Pluton no processador irá dificultar bastante esse roubo de informação.

Segundo um artigo publicado no blog oficial da Microsoft por David Weston, director de segurança de sistemas operativos da Microsoft, a empresa aprendeu muito acerca de segurança com a experiência do fabrico de consolas de jogos e agora vai trazer esse conhecimento para o mundo do PC.

O Pluton é, na prática, uma evolução do TPM que em vez de ser mais um componente do computador, está integrado directamente no processador central. A Microsoft vai fornecer todas as ferramentas aos programadores para que qualquer aplicação que hoje em dia use o TPM também poderá usar o Pluton. Isto quer dizer que funcionalidades de segurança do Windows, como a Bitlocker e a Windows Hello vão passar a usar o Pluton no futuro.

A colaboração entre a Microsoft e os principais fabricantes de processadores quer dizer que o Pluton pode ser actualizado a partir da nuvem. Serão lançadas actualizações mensais simultaneamente com as habituais actualizações para o Windows.

Não há informação acerca de quando é que os chips Pluton vão começar a ser distribuídos, mas a AMD, Intel e Qualcomm estão empenhadas na integração desta funcionalidade nos seus processadores. Apesar disto, vai continuar a ser possível construir computadores personalizados tal como acontece hoje.

Embora não tenha sido anunciado quando, também irá haver suporte para Linux no Pluton, visto que a Microsoft já utiliza esta plataforma de segurança nos dispositivos Azure Sphere que estão funcionar com Linux.

PCGuia
Ler mais
Recomendadas

PremiumNuno Vieira: “Smart contracts trazem inúmeras oportunidades”

Conferência promovida pela Antas da Cunha ECIJA e Jornal Económico, no dia 9, vai incluir a primeira demonstração pública em Portugal da execução de uma hipoteca com esta tecnologia, sem necessidade de recorrer a registos nas conservatórias.

Cientistas chineses afirmam ter conseguido atingir a supremacia quântica

O anúncio chinês surge pouco mais de um ano depois de semelhante conquista pela Google, numa tecnologia que promete oferecer uma capacidade de computação exponencialmente superior à dos mais poderosos computadores atuais.

PremiumCompras online vão somar quase oito mil milhões em 2020

Associação da Economia Digital antecipa “grande ‘boom’ do e-commerce” neste Natal. E diz que pandemia mudou hábitos dos consumidores.
Comentários