Microsoft vai suspender todos as atualizações “não essenciais” para o Windows

As alterações não entram em vigor até maio, por isso é expectável que ainda surjam alguns lançamentos opcionais não relacionados com segurança durante abril.

Por estes dias, milhões de pessoas estão em casa, uns em regime de teletrabalho e outros “apenas” em quarentena. A consequência é que os serviços da Microsoft estão a começar a ficar sobrecarregados. Com isso em mente, a gigante americana anunciou que vai suspender durante os próximos meses as atualizações que considera “não essenciais” para o Windows, segundo o “Engadget”.

Em concreto, a Microsoft anunciou a suspensão das atualizações ‘C’ e ‘D’, que normalmente são lançadas durante a terceira e quarta semana de cada mês. Estas atualizações são, regra geral, melhorias e correções do sistema. Atualizações respeitantes a softwares de segurança vão continuar dentro do agendamento normal.

As alterações não entram em vigor até maio, por isso é expectável que ainda surjam alguns lançamentos opcionais não relacionados com segurança durante abril.

Em comunicado, a Microsoft afirma que está atenta à presente situação de saúde publica e “entendemos que isso está a ter um impacto nos nossos clientes”, acrescentam ainda que “em resposta a estes desafios, vamos dar prioridade às atualizações de segurança”.

A Google está a adotar uma abordagem semelhante, na semana passada, a gigante tecnológica anunciou que  iria interromper as atualizações do Chrome para limitar os problemas enquanto as suas equipas trabalham remotamente dando prioridade á segurança.

Recomendadas

Empresa portuguesa desenvolve equipamento para criar quartos de pressão negativa

Tecnologia permite transformar quartos convencionais em quartos de pressão negativa para tratar doentes infectocontagiosos, bem como fazer a purificação do ar eliminando assim os vírus e bactérias e prevenindo a contaminação.

Santander Totta vai passar a pagar aos fornecedores a pronto pagamento

“Esta medida reforça o conjunto de outras que o Santander tem vindo a implementar para apoiar a economia e minimizar os impactos negativos provocados pela Covid-19, com especial foco na tesouraria e liquidez dos seus clientes”, referiu o Santander Totta.

Efacec vai para lay-off durante 30 dias a partir de 6 de abril

A empresa diz que o lay-off será aplicado “transversalmente a todos os níveis da organização”, tanto na modalidade de suspensão de contrato, como da redução temporária do horário de trabalho.
Comentários